Bueno Brandão: cidade das cachoeiras no Sul de Minas

Por Cláudia Andrade

A 187 km da capital paulista, Bueno Brandão é uma cidadezinha do sul de Minas Gerais, conhecida como a cidade das cachoeiras. São 33 ao todo, e apesar da beleza de cada uma, o que me chamou atenção em Bueno Brandão foi o ar do interior, a paisagem calma e rural de uma típica cidade do interior de Minas.

Cláudia Andrade na Cachoeira de Sta Rita
Cláudia Andrade na Cachoeira de Sta Rita

Para quem quer fugir da agitação da cidade grande e curtir a natureza,  Bueno Brandão é uma ótima opção. No inverno, entre os meses de junho e agosto, a viagem fica ainda mais gostosa, pois à noite, a temperatura pode chegar aos 9 graus, uma delícia para quem curte o friozinho.

A cidade de apenas 10 mil habitantes não tem agitação noturna, mas não significa que você não tem o que fazer lá a noite. O céu é tão limpo que você pode ver todas as estrelas possíveis, uma visão maravilhosa e inspiradora.

Chalé na Pousada do Vale
Chalé na Pousada do Vale

Existem ótimas opções de hospedagem, pousadas encantadoras como a Pousada e Spa Cutural Encantos do Vale, onde fiquei. O lugar é bem agradável, com uma energia muito boa. Tem uma proposta  meio espiritual de conexão com a natureza e consigo mesmo. Os cháles são bem aconchegantes e modernos, tem uma queda d’agua linda que passa bem atrás da pousada e oferece aos hóspedes a sonoridade de uma cachoeira tranquila. Os preços também são bem atrativos, entre R$ 600 e R$ 700 o final de semana, bem diferente de locais como Campos do Jordão que para o mesmo período os valores  muitas vezes chegam a mais de 2 mil reais.

Canto místico na Pousada do Vale
Canto místico na Pousada do Vale

E as cachoeiras…. ah! elas são majestosas. No inverno não dá pra se arriscar em entrar na água, pois a temperatura é gelada, mas no verão deve ser um banho delicioso. Visitei duas, a Cachoeira de Santa Rita e a Cachoeira do Luís.

Cachoeira de Sta Rita
Cachoeira de Sta Rita

A Cachoeira de Santa Rita fica dentro de uma propriedade particular, você paga 4 reais por pessoas e pode disfrutar da sua beleza. Não é muito grande, mas é bem bonita.

Já a Cachoeira do Luís é bem maior , assim como a estrutura onde ela está localizada. Lá tem restaurante, tirolesa e passeio de boia.  A cachoeira é bem extensa e tem duas piscinas artificiais onde os visitantes podem tomar banho, no verão pelo menos. Para entrar, você paga R$ 8 (por pessoas) e escolhe as atividades que quer fazer. Além descer até a cachoeira, meu esposo e eu escolhemos descer a Tirolesa, um passeio gostoso. Vale a pena. O valor é de R$ 50 por pessoa.

James, marido de Cláudia, na propriedade da Cachoeira do Luis
James, marido de Cláudia, na propriedade da Cachoeira do Luis
James, marido de Cláudia, na Cachoeira do Luis
James na Cachoeira do Luis

A gastronomia da cidade é simples, bem mineira com restaurantes simples mas muito aconchegantes e o melhor, você não vai gastar muito.

Gostei muito de conhecer Bueno Brandão e quero voltar lá com certeza antes que essa pequena cidade se torne um atrativo maior e perca um pouco da sua beleza rústica do interior.

 

 

 

 

Reserve sua hospedagem na Pousada e Spa Cutural Encantos do Vale

Procure outras pousadas em Bueno Brandão

Quer viajar para Minas Gerais? Confira estas promoções que encontramos para você!

Nossa retrospectiva de viagens 2015 em 15 fotos: Nossa retrospectiva 2015 em 15 fotos

Na nossa retrospectiva de 2013, o ano que fizemos a Volta ao Mundo, escrevi: “2013 foi o melhor ano das nossas vidas até agora, mas que venham outros melhores anos!”. 2015 foi um desses “outros melhores anos”. Na verdade, foi quase uma continuação daquele incrível 2013. Se eu tivesse que escolher uma palavra para definir o ano 2015, seria intenso.

Este foi o ano da vida nômade, da renovação de votos matrimoniais, do Dois na América, lançamento do nosso primeiro guia (Guia de Mochilão pela Tailândia), em que finalmente consegui concluir um projeto que comecei em 2013 (em breve divulgarei mais detalhes) e que conheci pessoas especiais. Resumindo em  números, estivemos em 11 países, sendo dez novos. As cidades nem parei para contar.

Ao encerrar 2013, eu sabia exatamente o que não queria para minha vida. Saber para o que dizer “não” era o primeiro passo para a mudança que vivi nos últimos anos. Em 2015, encerro sabendo a que quero dizer “sim”. Foi, acima de tudo, um ano dedicado ao auto conhecimento.

Sem dúvida, também será um ano para lembrar em  2076, quando eu estiver aos 90 anos. Agora, começo os preparativos para os meus 30, que completo daqui a menos de 1 mês.

E para 2015 o que espero é continuar a viver com intensidade e, ao mesmo tempo, com serenidade. Mais ou menos como disse o Sri Sri Ravi Shankar (Arte de Viver):  “O ser humano precisa ter mais paciência. Tirar um tempo para meditar e aproveitar a vida intensamente. Paciência na mente e dinamismo na ação é a fórmula correta”.

Muito obrigada por tudo, 2015!

2016, te espero cheia de planos para você. <3

Agora vamos às fotos e aos fatos de 2015:

1- Começamos 2015 com a vida nômade em Pipa, que tem algumas das praias mais bonitas do Brasil, e onde moramos por quase 3 meses. Como deu muita sorte começar 2015 em Pipa, também vamos encerrar o ano lá, onde iremos passar o Réveillon.

Vida nômade Pipa
Vida nômade Pipa

2- Ainda em janeiro, viajamos para Fernando de Noronha para comemorar meu aniversário e nossas bodas de 5 anos de casamento. Aproveitamos para renovar os votos com o mesmo vestido que casei.

Renovação de bodas de casamento
Renovação de bodas de casamento

3- Em março, começamos a primeira parte do Dois na América. O primeiro país foi a Bolívia. O Salar de Uyuni foi um dos lugares mais incríveis por onde já estivemos.

Salar de Uyuni
Salar de Uyuni

4- Nessa viagem também fomos ao deserto do Atacama, no Chile.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

5- Encerramos a primeira parte do Dois na América no Peru. Um dos nossos desafios nessa viagem foi fazer a Trilha Salkantay, de cinco dias, de Cusco a Machu Picchu.

Machu Picchu
Machu Picchu

6- Começamos a segunda parte do Dois na América (fizemos em duas partes, pois voltamos ao Brasil para o casamento do meu irmão) na Colômbia, onde ficamos por um mês. Um dos lugares mais bonitos que conhecemos no país foi Playa Blanca.

Playa Blanca, Colômbia
Playa Blanca, Colômbia

7- Fomos da América do Sul à Central de barco, no passeio pelas ilhas caribenhas de San Blás, no Panamá.

San Blás, Panamá
San Blás, Panamá

8- Continuamos a viagem pela América Central por terra. Seguindo do Panamá para a Costa Rica.

Parque Manuel Antonio, Costa Rica
Parque Manuel Antonio, Costa Rica

9- Depois, Nicarágua, onde fizemos Volcano Boarding, que é mais ou menos como um esqui bunda, mas em um vulcão ativo, descendo 450 metros em menos de 2 minutos!!

Volcano Boarding na Nicarágua
Volcano Boarding na Nicarágua

10- O último país da América Central foi a Guatemala, onde vivemos dias tensos por causa dos protestos para derrubar o presidente. De dez dias no país, cinco foram de deslocamento, devido as horas paradas nas estradas fechadas pelos manifestantes, que conseguiram, no final, a prisão da vice presidente e do presidente.

Apesar dos transtornos que enfrentamos, a Guatemala é um país incrível.

Semuc Champey, Guatemala
Semuc Champey, Guatemala

11 e 12- Eu geralmente não tomo partido dos países que visitamos, mas não posso negar que o México foi o meu país preferido em 2015. Amei tudo no país, que visitamos em dois momentos: Chiapas, Oaxaca, Cidade do México e Cancún e depois de irmos e voltarmos a Cuba, passamos uns dias na Riviera Maya e em Isla Mujeres.

 Pirâmides de Teotihuacán, próximo a Cidade do México
Pirâmides de Teotihuacán, próximo a Cidade do México
Playa del Carmen, Riviera Maya
Playa del Carmen, Riviera Maya

13- Como disse, entre uma parte e outra da viagem ao México, fomos a Cuba, onde passamos dez dias e visitamos várias cidades. 

Em Havana, Cuba
Em Havana, Cuba

14- Depois de Cuba e México, fomos aos Estados Unidos, país que já havíamos conhecido em 2013, durante a Volta ao Mundo, quando viajamos pela costa Oeste. Desta vez, fomos a Fort Lauderdale, Washington DC e Nova York.

Times Square, Nova York
Times Square, Nova York

15- No final do Dois na América, passei um dia em São Paulo, onde aproveitei para visitar as exposições de Frida Kahlo e a de Câmara Cascudo, que infelizmente, foi destruída recentemente no incêndio do Museu da Língua Portuguesa. 🙁

Exposição Frida Kahlo, em São Paulo
Exposição Frida Kahlo, em São Paulo

Alguns desses países ainda não ganharam posts no blog. E terminar de escrever sobre o Dois na América é a primeira das metas para 2016. 🙂


Visita à Exposição Frida Kahlo em São Paulo

Além da exposição “O tempo e eu e vc”, em homenagem à Câmara Cascudo no Museu da Língua Portuguesa, aproveitei a minha conexão em São Paulo, na Volta do Dois na América, para visitar também a exposição “Frida Kahlo Conexões entre Mulheres Surrealistas no México”, que está no Instituto Tomie Ohtake, no bairro de Pinheiros, até 10 de janeiro de 2016. A mostra tem obras emblemáticas de Frida e outras artistas mexicanas, nascidas ou radicadas, surrealistas que se inspiraram no trabalho de Kahlo, entre elas María Isquierdo, Lola Álvarez Bravo e Remedios Varo. Continuar lendo Visita à Exposição Frida Kahlo em São Paulo


Exposição em homenagem a Câmara Cascudo em SP: “O tempo e eu e vc”: Exposição em homenagem a Câmara Cascudo em SP

Na minha volta do #DoisnaAmérica, entre o voo de Bogotá a Natal, tive uma conexão de 17 horas em São Paulo. E, claro, que aproveitei para bater perna na maior cidade das Américas.  E um dos lugares que visitei foi o Museu da Língua Portuguesa, onde no último dia 20, estrou a exposição “O tempo e eu e vc”, em homenagem a Câmara Cascudo. E posso dizer que a exposição está lindíssima e muito informativa. Uma justa homenagem a um dos maiores pesquisadores do folclore e da cultura popular brasileira.

Continuar lendo Exposição em homenagem a Câmara Cascudo em SP: “O tempo e eu e vc”: Exposição em homenagem a Câmara Cascudo em SP


Roteiro em São Paulo: descobrindo a maior metrópole da América do Sul

Olá viajantes!

Começo a semana trazendo para vocês um post especialíssimo com dicas muito bacanas do que fazer e o que conhecer na maior cidade do Brasil. Afinal, já estava na hora do blog trazer um roteiro de São Paulo. O texto é da diretora do Portal da Revista Deguste Gastronomia, Cláudia Andrade. Mas lembro a vocês viajantes, que São Paulo, assim como todas as grandes cidades, é impossível de se conhecer de uma só vez, talvez nem em uma vida morando lá, e merece muitas e muitas visitas. E em cada uma delas, serão muitas descobertas.

Boa viagem!

 

Continuar lendo Roteiro em São Paulo: descobrindo a maior metrópole da América do Sul