Olá viajantes,

O texto de hoje foi escrito não por uma, mas por duas viajantes, as irmãs Mara e Marília Nogueira de Castro. Mara é psicóloga e técnica de turismo e vive hoje em Amsterdã (HOL), Marília é advogada e mora em Natal. As duas fizeram uma viagem de quatro dias pela encantadora região das Serras Gaúchas e conta tudo para a gente.Se você sempre sonhou em conhecer Gramado, Canela e Nova Petrópolis ao ler esse texto, vai ter vontade de fazer as malas e ir direto para lá! Está imperdível!

Serras Gaúchas por Mara e Marília Nogueira de Castro

Viajar é sem dúvida o que mais gostamos de fazer. Nascemos praticamente assim, viajando! Apesar de conhecermos muitos lugares do nosso país, concordamos que Gramado foi o lugar mais meigo e aconchegante que visitamos. Decidimos viajar às Serras Gaúchas partindo de uma ideia de Mara, que surgiu mais como uma brincadeira. Porém, em menos de um mês, lá estávamos nós, pousando no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em agosto de 2009.

Já no caminho de Porto Alegre até Gramado pudemos perceber a diferença da paisagem, com lindas casinhas de madeira entre Pinheiros e Araucárias, e sentir o friozinho do sul do Brasil.

Mara e Marília no centro de Gramado
Mara e Marília no centro de Gramado

Ficamos hospedadas no Bavária Sport Hotel, o hotel mais tradicional de Gramado, localizado numa área verde a poucos minutos do centro. Esse hotel oferece, além de um café da manhã delicioso e rico em comidas típicas locais, muitas opções de lazer, como SPA, quadras, mini-golf, entre outros, mas pouco aproveitamos, pois estávamos muito ocupadas conhecendo os melhores lugares de Gramado. O que achamos interessante é que esse hotel, bem como muitos outros em Gramado, oferecia também aos seus hóspedes transporte gratuito para o centro da cidade. Isso facilitou nossa vida de aventureiras nas Serras Gaúchas, onde só contratamos apenas um dia de city-tour, enquanto os outros três dias seriam por nossa conta, sem conhecer nada do lugar.

No nosso primeiro dia, nos resumimos a andar pela cidade, que mesmo sem estar cercada pelas suas famosas hortênsias azuis, devido ao inverno, não tirou nada da beleza de Gramado. O que também facilitou nosso tour pela cidade, durante os quatro dias que ficamos por lá, foi a infraestrutura e o fato de Gramado ser uma cidade muito pequena. Tudo é muito próximo e organizado. A cidade também é limpíssima, e as pessoas muito simpáticas e acolhedoras. Fomos muito bem recepcionadas pelos gaúchos.

Igreja Matriz de Gramado
Igreja Matriz de Gramado

Durante esse nosso primeiro tour entramos em várias lojinhas de souvenirs e artesanato local, todas delicadamente decoradas com muitos enfeites e cores. Passamos pela Prefeitura Municipal, atravessamos a Rua Coberta e paramos para tirar uma foto em frente ao Palácio dos Festivais, onde é realizado anualmente o “Festival de Cinema de Gramado”. Próximo ao palácio encontramos a Praça Major Nicolletti e a Igreja Matriz de São Pedro que, construída em 1917, é um dos cartões postais da cidade, possuindo lindos vitrais sacros que em contato com a luz solar dão lindos efeitos luminosos no interior da igreja.

Marília na Rua Coberta, em Gramado
Marília na Rua Coberta, em Gramado
Lago Negro, em Gramado
Lago Negro, em Gramado

No dia seguinte, dia de city-tour, visitamos os principais pontos turísticos de Gramado e Canela, entre eles, em Gramado: O Lago Negro, que é cercado por hortênsias e demais vegetação, em que os visitantes podem passear de pedalinho, sem falar na presença de aves, especialmente patos e gansos, que andam soltos pelo local; o Mini-mundo, em que encontramos a reprodução em miniatura de vários locais espalhados pelo mundo, especialmente europeus, dando-se destaque às miniaturas dos castelos alemães; o Hollywood Dream Cars, no qual não chegamos a entrar, mas para aqueles que gostam de carros e motos, aconselhamos a visita, já que o local reúne uma valiosa coleção de veículos antigos em perfeito estado de conservação; a fábrica Cristais de Gramado que, além de vender belos cristais artísticos, oferece ao vivo aos visitantes a produção dessas peças.

Miniatura do castelo Neuschwanstein no Mini Mundo, em Gramado
Miniatura do castelo Neuschwanstein no Mini Mundo, em Gramado

Já em Canela, cidadezinha igualmente aconchegante, tivemos a oportunidade de visitar, no centro da cidade, a Catedral Nossa Senhora de Lourdes, mais conhecida como “Catedral de Pedra de Canela”, em virtude de sua construção em estilo gótico.

Mundo a Vapor, em Canela
Mundo a Vapor, em Canela

Fora da cidade, passamos pelo famoso Mundo a Vapor, que já na sua entrada há a réplica de uma maria-fumaça simulando um acidente ferroviário ocorrido em Paris, em 1895. Passamos também pelo Castelinho Caracol, também conhecido como Casa da Família Franzen, uma construção feita em madeira de araucárias, onde se instala um museu de móveis e utensílios antigos deixados por essa família, bem como por antepassados imigrantes. Um pouco mais adiante chegamos ao Parque do Caracol, um lugar incrível, onde pudemos observar gigantescas e velhas árvores de araucárias e uma enorme cachoeira, a Cascata do Caracol. Nos aventuramos a subir um elevador de 30 metros de altura, alcançando um observatório que permite uma visão em 360º de todo o parque. Ainda no local, existe a chamada Estação Sonho Vivo, em que fizemos um divertido passeio de trenzinho que narra a história da imigração no sul. E ao final desse passeio chega-se à Vila dos Imigrantes, uma animada vila que simula os hábitos e costumes dos imigrantes alemães e italianos.

Parque do Caracol
Parque do Caracol
Canela: Castelinho Caracol ou Casa da Família Franzen
Canela: Castelinho Caracol ou Casa da Família Franzen
Castelinho Caracol ou Casa da Família Franzen
Castelinho Caracol ou Casa da Família Franzen
Cascata Caracol, em Canela
Cascata Caracol, em Canela

 

Nova Petrópolis, Praça das Flores
Nova Petrópolis, Praça das Flores

No terceiro dia de turismo, por nossa própria conta, fomos até a rodoviária de Gramado e compramos, por um preço simbólico, que não ultrapassou R$ 5 por pessoa, nossas passagens até uma cidade vizinha, Nova Petrópolis, tão graciosa quanto às demais, tendo visitado ali a Galeria Imigrantes, um ponto comercial da cidade, com lojas e restaurantes; o Parque Aldeia dos Imigrantes, principal ponto turístico da cidade, construído no intuito de resgatar a história da imigração alemã, lá encontrando construções que formam uma aldeia em estilo alemão, como o Cemitério, a Casa Paroquial, a Escola, a Casa do Sapateiro, o Engenho, entre outras. Foi ainda no Parque Aldeia dos Imigrantes em que assistimos a uma apresentação de uma banda folclórica à moda alemã, que animou a todos que ali estavam. Para finalizar nossa visita a Nova Petrópolis, fomos à Praça da República, carinhosamente conhecida como Praça das Flores. Como o próprio nome já diz, é uma praça bastante florida, com flores de todos os tipos e cores. É na Praça das Flores onde se instala um enorme labirinto formado por ciprestes plantados em círculos, o famoso Labirinto Verde. Quem se aventura a entrar no Labirinto Verde, encontra vários pontos de passagens que dão acesso a sua parte central. Realmente algo que diverte muito a adultos e crianças.

Mara, em Nova Petrópolis. Destaque para a arquitetura alemã
Mara, em Nova Petrópolis. Destaque para a arquitetura alemã
Nova Petrópolis: bandinha alemã na Aldeia do Imigrante
Nova Petrópolis: bandinha alemã na Aldeia do Imigrante
Marília no Labirinto Verde, em Nova Petrópolis
Marília no Labirinto Verde, em Nova Petrópolis
Lago Joaquina Rita Bier, em Gramado
Lago Joaquina Rita Bier, em Gramado

E, para terminar nossa aventura, chegamos ao último e quarto dia de viagem e  ainda tivemos tempo de fazer um passeio final por Gramado. Ao preço de R$ 10 por pessoa, andamos numa jardineira de turismo, semelhante a um bonde, que passou pelos principais pontos da cidade. Passamos pela parte nobre da cidade, repleta de mansões; pelo Lago Joaquina Rita Bier, embelezado por uma pequena ilha em seu interior; pela Praça Leopoldo Rosenfeldt, que tem como destaque uma réplica do Kikito, cobiçado troféu entregue aos premiados do Festival de Cinema de Gramado; e, mais uma vez, pelo Lago Negro.

Estátua do troféu Kikito
Estátua do troféu Kikito
Jardineira em Gramado
Jardineira em Gramado
Mara no centro de Gramado
Mara no centro de Gramado

A quem for visitar as Serras Gaúchas, aconselhamos a experimentar os seus chocolates. Podem ser encontrados nos mais diversos sabores e nos mais diversos formatos. Para quem quer degustá-los em grande quantidade e não quer gastar muito, sugerimos comprar pequenas barras de chocolates, que vêm embaladas em saquinhos na quantidade que o consumidor quiser. As lojas de chocolates mais procuradas nas Serras Gaúchas são as Caracol, Lugano e Florybal.

Quanto a restaurantes, Gramado tem porções deles, especialmente galeterias, que oferecem pratos italianos, porém os preços em muitos deles não são tão atraentes. Aconselhamos que os visitantes pesquisem bem, pois é possível encontrar restaurantes a preços acessíveis. Nessa viagem, por exemplo, tivemos a oportunidade de conhecer a pastelaria temática Pasteleiro, super atrativa, por ter como tema o cinema. Cada sabor de pastel possui o nome de um filme. Ainda, em duas das noites que passamos em Gramado, comemos um crepe delicioso, que mais parecia um beirute, a preço razoável, em um restaurante na Rua Coberta. E pra almoçar sugerimos o restaurante Stuttgart, que oferece serviço de bufê e churrasco. No dia do city-tour, nossa agência nos levou para almoçar no restaurante Galeto Itália. Não achamos o preço tão acessível assim, mas saímos de lá satisfeitas com a excelente comida oferecida.

Árvore de cristal em frente à fábrica Cristais de Gramado
Árvore de cristal em frente à fábrica Cristais de Gramado

Pra quem gosta de compras, Gramado oferece inúmeras lojas de couro, malhas e roupas para frio. Porém os melhores preços são encontrados em Nova Petrópolis.

Bem, viajantes, esse foi um resumo de nossa viagem às Serras Gaúchas. Foram apenas quatro dias de passeio, mas que nem assim deixaram de ser espetaculares.

Não deixem de conhecer essa região do sul do Brasil, pois é realmente encantadora.

Boa viagem a todos!!!

 

 

Lindo né? Conte para a gente o que você achou, deixe seu comentário aí embaixo, tire suas dúvidas. Sua participação é importante para o Compartilhe Viagens.

Reserve seu hotel na Serra Gaúcha

*O Compartilhe Viagens participa de um programa de afiliados do Booking.com, por meio do qual é possível reservar hotéis  com descontos e segurança e ainda ajudar ao blog se manter. 

Comentários

  • Ney Marçal

    Excelente post. Estou indo a Gramado em Agosto com minha esposa e as dicas que vocês deram foram muito boas.