Olá viajantes,

Quando falei sobre Floripa semana passada, prometi um post especial sobre o Beto Carrero World, que é o maior parque temático da América Latina e fica no estado de Santa Catarina. Eis que hoje, então, vou compartilhar com vocês mais essa minha experiência e apresentar algumas atrações do parque: os brinquedos, animais e shows.

Boa viagem!

Beto Carrero World por Karla Larissa

Entrada do Beto Carrero World: Castelo das Nações
Entrada do Beto Carrero World: Castelo das Nações

Os brasileiros têm uma verdadeira fixação pela Disney. O parque é um dos principais atrativos e faz com que os Estados Unidos sejam o destino estrangeiro preferido dos brasileiros, com destaque para as cidades de Miami e Orlando.

E foi justamente uma visita ao parque da Disney, que levou o saudoso Beto Carrero a construir o que hoje é o maior parque temático da América Latina: o Beto Carrero World, que em 2011 completou 20 anos.

 

 

Beto Carrero World
Beto Carrero World

Estive no Beto Carrero em janeiro de 2010, durante minha estadia em Florianópolis, e o dia que passei lá valeu muito à pena e acho que o parque deve ser incluído na lista de desejos dos brasileiros também!

Chamar de parque o Beto Carrero, na verdade, é um pouco limitado, pois o empreendimento, que ocupa uma área de 14 km², reúne além do parque, um zoológico e apresentação de shows.

O parque é dividido em atrações para crianças, crianças grandes, radical, Ilha dos Piratas e Velho Oeste. Já o Zoo tem o Mundo dos Cavalos, Mamães e Filhotes e o Zoológico propriamente. Os shows são divididos em seis: O sonho do Cowboy, Extreme Show, West Selvagem, Acqua Show, Monga e Excalibur.

Como eu estava em Florianópolis, a 114 km do Beto Carrero, que fica no Município de Penha, litoral norte de Santa Catarina, foi preferível fechar pacote com uma agência de viagens, que contratei com transporte e ingressos. Mas quem for de carro é só seguir pela BR 101 rumo ao norte. Quem preferir se hospedar em cidades mais próximas ao parque, as opções são muitas e bem interessantes também: Balneário Camburiú, a 35km; Blumenau, 66km; Joinville, 66 km, e claro, a própria Penha. Penha, aliás, conta com 19 belas praias, o maior número de Santa Catarina. E possui uma estrutura de pousadas, hotéis e restaurantes.

Bom mesmo é aproveitar a ida ao Beto Carrero e conhecer toda a região, o que infelizmente não pude fazer.

Para aproveitar bem as atrações do Beto Carrero é interessante chegar cedo e sair apenas no fechamento. Quem quiser visitar o parque por mais de um dia pode aproveitar promoções no website oficial, que oferecem diárias de hotel grátis.

A Big Tower tem 100 m de altura
A Big Tower tem 100 m de altura

Bem, mas para mim um dia foi o suficiente para aproveitar muitos dos brinquedos, passear pelo Zoo e assistir a vários shows.

Sobre os brinquedos, devo confessar, que tenho um pouco de medo de altura e evitei alguns, como a Big Tower, que é a maior torre radical do mundo, com 100 m de altura, o equivalente a 30 andares, e uma queda a 120 km por hora. Eu não encarei, mas meu marido Fred Santos foi numa boa.

Fred Santos na Big Tower
Fred Santos na Big Tower

Já, da Fire Whip, a primeira montanha russa invertida do Brasil, eu não pude escapar. O fato de ficar com os pés pendurados causou em mim uma sensação assustadora. Além da vista embaixo da Fire Whip ser de lagos e cachoeiras com muitas pedras! Mas ao final, a sensação é muito boa. O vídeo gravado pela câmera em frente a minha cadeira, com as minhas expressões durante o passeio, ficou hilário. Para quem gosta de adrenalina, essa é uma das principais atrações do parque. A montanha russa faz um passeio de 700 m, a 100 km/h, com 5 loopings 4,5 vezes a força da gravidade.

Fire Whip
Fire Whip

Fomos também na Star Mountain, desta vez sem os pés pendurados, mas nem por isso, foi mais tranquilo para mim. Esta é uma das maiores montanhas russas da América Latina e atinge a uma velocidade de 86 km por hora.  Ainda fomos nos brinquedos Império das Águas e Barco Pirata.

Vista do teleférico
Vista do teleférico

Também fizemos um passeio na Roda Gigante e no teleférico, que proporcionam uma bela visão panorâmica do parque. E logo que chegamos ao parque, fomos no trem inglês Dino Magic, uma atração mais infantil, mas que leva a um passeio de 5 km pela mata Atlântica, com a vegetação preservada. Durante o percurso, os passageiros são levados a uma viagem no mundo da fantasia e podem ser “atacados” por dinossauros, seres da floresta e serpentes gigantes e no fim são salvos pelo “Beto Carrero”, que depois nos leva à “Caverna dos Dinossauros”.

Passeio no Dino Magic
Passeio no Dino Magic
Passeio Dino Magic é cheio de surpresas
Passeio Dino Magic é cheio de surpresas

Entre um brinquedo e outro, visitamos o zoológico que reúne uma diversidade grande de animais, que vão desde cavalos a girafas, llamas, elefantes, camelos, zebras, ursos, tigres entre outros.

Macaco do zoológico
Macaco do zoológico
Girafa do zoológico
Girafa do zoológico

Também visitamos um espaço que conta toda história do Beto Carrero e exibe objetos pessoais do idealizador do parque, como cela do cavalo, carros e móveis.

West Selvagem: música, dança e humor na hora do almoço
West Selvagem: música, dança e humor na hora do almoço

Mas, para mim, o melhor de tudo foram os shows. Assistimos à quase todos, com exceção do Monga e do Extreme Show, que na época ainda não havia sido lançado. No West Selvagem, que é vendido à parte, é possível almoçar em um saloon do velho oeste, com apresentações de música, dança e muito humor. Achei muito divertido, com personagens engraçadíssimos e uma boa comida.

Zé Galinha, personagem do West Selvagem
Zé Galinha, personagem do West Selvagem
Excalibur
Excalibur

O meu preferido, no entanto, foi o Excalibur. O show de uma forma incrível nos leva à Idade Média. Realizado em um castelo, decorado com brasões da aristocracia, o show é, na verdade, um duelo entre cavaleiros em busca da espada do Rei Artur. Assim que se entra no castelo, o espectador é direcionado para a torcida por um dos cavaleiros. E nesse dia, o cavaleiro por quem nós estávamos torcendo ganhou! O show é realmente muito empolgante, não deixem de assistir.

Excalibur: o cavaleiro vermelho (por quem estávamos torcendo) ganhou o duelo
Excalibur: o cavaleiro vermelho (por quem estávamos torcendo) ganhou o duelo
Show do Excalibur remonta à Idade Média
Show do Excalibur remonta à Idade Média

Também achei belíssimo o Acqua Show, que conta com vários artistas, que representam personagens do fundo do mar e fazem apresentações de acrobacias, malabarismo, dança. Tudo isso com belos efeitos de música e som.

Acqua Show
Acqua Show

Na época, também havia um bem interessante que era o África Misteriosa. Um espetáculo com músicas africanas e apresentações de  pirofagismo, acrobacias e danças.

Show África Misteriosa
Show África Misteriosa

Para encerrar o dia, assistimos “O sonho do Cowboy”, que é muito emocionante e faz uma homenagem a Beto Carrero. O show tem um elenco de mais de 30 artistas, entre atores, bailarinos e cantores.

Show O Sonho do Cowboy
Show O Sonho do Cowboy

Quem conheceu o parque quando o Beto Carrero ainda era vivo diz que o lugar já não é mais o mesmo, o que é de se esperar, pois ele participava de tudo, desde a administração até os shows. De todo jeito para mim, a experiência foi maravilhosa e o dia foi divertidíssimo. E espero poder voltar um dia.

Quem estiver interessado em visitar o Beto Carrero World os passaportes podem ser comprados diretamente no site oficial: http://www.betocarrero.com.br/


Comentários

  • esse parque e o melhor q eu ja fui até hoje tudu nele é perfeito
    .e nele todo mundo volta a ser ciança de novo de tão encantador q é lah agente gasta um dinheirinho a mais ,mas conserteza vale a pena viu adorei lah .e karla larrisa esse seu blog ficou muito legal bjinhooo

    • Obrigada Juia da Silva. O Beto Carrero é bem legal sim!