Machu Picchu é um destino dos sonhos de nove entre dez viajantes. A cidade perdida dos Incas é Patrimônio Mundial da Unesco e principal atração do Peru. Existem várias formas de chegar a Machu Picchu e de vivenciar a visita ao santuário. Antes de ir, havia lido muito sobre outras experiências, inclusive de algumas pessoas que tinham ficado desapontadas, por isso resolvi planejar tudo de forma que nossa visita fosse especial. E saiu tudo tão bem que nosso dia em Machu Picchu está entre os momentos mais marcantes que vivemos pelo mundo.

Neste post, compartilho como foi a nossa visita a Machu Picchu e as outras opções para quem sonha em visitar esta que é uma das 7 maravilhas do Mundo Moderno.

Meditando em Machu Picchu
Meditando em Machu Picchu

Como chegar

Existem várias formas de se chegar a Águas Calientes, cidade base para o santuário de Machu Picchu. Nós optamos por fazer a Trilha Salkantay, que vai de Cusco a Águas Calientes em 5 dias. Contei nossa experiência na trilha neste post. Outras trilhas que levam até Machu Picchu são a Trilha Inca clássica e a Trilha Inca Jungle.

Mas é possível chegar também em Águas Calientes em tours guiados que partem de Cusco e fazem bate volta. Esse passeio pode ser fechado em várias agências de Cusco. E também por conta própria, de trem. O trem para Águas Calientes sai de Cusco ou Ollantaytambo. A viagem é feita pela Peru Rail ou Inca Rail (saindo de Ollantaytambo) e existem tickets de diferentes preços dependendo do nível de conforto do trem e da classe.

Para quem sai ou chega em Ollantaytambo, há opção de pegar um ônibus ou van saindo ou chegando em Cusco.

De Águas Calientes a Machu Picchu só há duas opções: ônibus ou caminhada. Os ônibus são operados por uma única empresa e saem a partir das 5h30 a cada 15 minutos. O percurso demora em torno de 25 minutos. O bilhete de ida e volta para estrangeiros custa 17 dólares. E apenas um trecho, 9 dólares.

Trilha de Águas Calientes a Machu Picchu
Trilha de Águas Calientes a Machu Picchu

Já para quem opta fazer a trilha entre Águas Calientes e Machu Pichu, pode demorar entre 40 minutos e 2h, dependendo do preparo físico. A maior parte da trilha é de escada. Águas Calientes está a 2.040 m e Machu Picchu a 2.400 metros de altitude.

Depois de quatro dias de trilha Salkantay, optamos por subir a Machu Picchu de ônibus (que já estava incluso no pacote da trilha) e descer caminhando.

Chegar em Machu Picchu depois dos dias de Trilha Salkantay tornou a visita ainda mais especial.

Entrada

A entrada no santuário de Machu Picchu vai das 06h às 16h e a saída às 17h. O parque arqueológico tem uma capacidade máxima de 2.500 visitantes por dia, por isso, é importantíssimo comprar o ingresso com antecedência.

Nascer do Sol em Machu Picchu
Nascer do Sol em Machu Picchu

O ingresso tem o preço bem salgado, de 128 soles, para adultos estrangeiros e pode ser comprado antecipadamente neste site. Na hora da compra, você deve escolher se irá subir Huayna Picchu, que é aquela montanha que aparece em todas as fotos de Machu Picchu. Para quem inclui Huayna Picchu, o ingresso sai 152 soles.

Nós optamos por não subir Huayana, pois imaginamos que estaríamos cansados da trilha e também porque, na minha opinião, a vista desta montanha não seria tão interessante, já que ela é pano de fundo para as principais fotos de MP.

O nosso grupo foi o primeiro a entrar no dia em que visitamos o santuário. Para isso, quem subiu caminhando saiu de Águas Calientes às 4h e nós, que fomos de ônibus, pegamos o primeiro, às 5h30.

A visita

A primeira vista de Machu Picchu foi inesquecível. Como fomos uns dos primeiros a entrar, conseguimos ver o santuário vazio, apenas o que já estava ali há centenas de anos: a paisagem belíssima de montanhas e rios e as construções Incas.

Llamas de Machu Picchu
Llamas de Machu Picchu

O nosso guia nos levou aos principais pontos do santuário e nos explicou como foi construído, como foi redescoberto e o significado de cada construção. Os pontos principais da cidade perdida são: o portão principal da cidade Inca, os setores agrícolas, o setor dos templos, o templo das Três Janelas, o observatório astronômico, a pedra cerimonial, a praça principal, o templo do Condor, a Casa do Inca, as fontes, o templo do sol, o grupo das Três Portadas, e as montanhas de Huayna Picchu e a própria montanha Machu Picchu.

Portão principal da Cidade Inca
Portão principal da Cidade Inca

Apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído. Mesmo assim é tudo muito incrível.

A cidade Inca de Machu Picchu
A cidade Inca de Machu Picchu

Para as pessoas mais místicas, Machu Picchu é um lugar de energia especial e, de fato, se sente isso. O momento mais especial da nossa visita foi ver o sol nascer no santuário, por volta das 6h30. Por isso, é interessante chegar logo na primeira hora.

Ficamos em MP até às 10h quando o sol começou a esquentar. Mas poderíamos ter ficado até o restante do dia. Não é permitido beber ou comer no santuário, mas é permitido sair e voltar do parque mais de uma vez.

Um detalhe importante para quem visita Machu Picchu é lembrar-se de carimbar o passaporte com o carimbo especial do santuário, que fica logo na entrada.

O melhor período para visitar MP é entre abril a setembro, quando chove menos e o parque não corre o risco de ser fechado. Junho e julho são os meses de alta estação e o santuário fica lotado.

Águas Calientes

A cidade de Águas Calientes, apesar de pequena, é especialmente preparada para o turismo, com muitas opções de hospedagens, restaurantes, lojas e feirinhas. O ideal é passar pelo menos uma noite na cidade. Além da visita a Machu Picchu, é possível passear pelo seu centrinho, que inclui a Plaza Manco Capac, igreja e prédios administrativos, fazer umas compras nas feirinhas e aproveitar para comer algumas comidas peruanas tradicionais. Eu experimentei um churrasco de alpaca e é, simplesmente, delicioso!

Águas Calientes
Águas Calientes

Tem ainda as piscinas de águas termais, que nós não visitamos pois já tínhamos ido nas de Santa Teresa.

Acredito que tomar as decisões corretas de que época ir, de como chegar à cidade, reservar tudo com antecedência e ir como menos expectativa pode tornar a visita a Machu Picchu mais especial. E claro, é sim, um destino muito caro, mas é preciso entender que é um local único e incrível. Assim deve ser sua visita também.

Nós dois encantados com Machu Picchu
Nós dois encantados com Machu Picchu

Comentários

  • Emiliana Fernandes

    Quanto foi essa trilha? Fizeram por empresa?