A Grécia era o país mais esperado de toda a Volta ao Mundo. Um sonho que tinha desde a infância. Os dez dias que viajamos pelo país foram intensos. Fomos das ilhas às montanhas, e, é claro, também à capital, Atenas. A Grécia é tudo o que eu sempre sonhei e mais um pouco. Praias e paisagens deslumbrantes, um patrimônio histórico e cultural incalculável, um povo alegre e gentil e uma gastronomia deliciosa, enfim,  tudo o que um turista procura, encontra na Grécia. E melhor ainda, é um dos países mais baratos da Europa para viajar.

grecia1

Antes de você sair correndo para comprar sua passagem para Grécia  é importante ter algumas informações sobre o país que  compartilho aqui:

País: apesar de todo o ocidente conhecer por Grécia, o país oficialmente chama-se República Helênica, em grego, Elláda.

Capital: Atenas

Fuso horário: UTC/GMT +2 ; no verão, UTC +1. Confira que horas são agora na Grécia: http://goo.gl/vJ9I8u

Moeda: Euro (EUR). Veja aqui a cotação atual em real.

Código de discagem: + 30

Idioma: Grego, pessoas que trabalham com turismo costumam falar inglês.

Nosso roteiro: Zackynthos, Atenas, Delphi, Meteora e Santorini

Nosso tempo de viagem: 10 dias

Nossa média de gastos:  47 euros por pessoa, por dia. Gastamos muito no deslocamento, barcos para ilha e aluguel de carro. Mas em um dia normal, sem deslocamento dá para gastar metade disso. Um quarto privativo de um hotel simples para casal sai em torno de 20 euros.

Alta temporada: De junho a agosto, período do verão. Nós viajamos no outono entre setembro e outubro. Estava um pouco frio, mas ainda deu para pegar uma praia e tomar banho de mar. O problema desse período são as chuvas. Mas, por sorte, não choveu tanto.

Exigências para visitar o país: São as mesmas regras da União Européia. Brasileiros não precisam de visto. Mas é necessário seguro viagem. Saiba mais aqui.

Tempo máximo de permanência: 3 meses, mas pode ser renovável.

Segurança: Apesar da crise econômica e do alto índice de desemprego, viajar pela Grécia é seguro. O cuidado maior deve ser tomado em Atenas, que tem subúrbios considerados perigosos. Nós ficamos em uma área central, considerada um pouco perigosa, mas não tivemos problemas. Para se garantir, o ideal é ficar na zona turística.

Religião: A grande maioria dos gregos é de cristãos. A Igreja Ortodoxa Grega é a principal denominação religiosa do país e representa quase toda a população do país, inclusive,  é constitucionalmente reconhecida como a “religião dominante” da Grécia.

Política: A Grécia é uma república parlamentar. O chefe de Estado nominal é o presidente da república, que é eleito pelo parlamento para um mandato de cinco anos.

Gastronomia:  a culinária tradicional da Grécia é a mediterrânea, muito semelhante a da Itália, dos Balcãs, da Turquia e do Oriente Médio. Utiliza, principalmente,  azeite,grãos, pão, vinho, peixes e diversos tipos de carnes, aves , coelho, carne de cordeiro e porco. Entre as sobremesas, o iogurte é uma das delícias gregas.

Bebidas: O ouzo (uzo) é a bebida tradicional grega. O equivalente deles à nossa cachaça, feito a partir da fermentação da casca de uva, aromatizado com anis. Tem 44% de teor alcoólico. Toma-se normalmente puro ou com gelo. Mas também na Grécia é possível tomar bons vinhos. Os vinhos de Santorini, inclusive, são premiados na Europa.

Como viajar: A Grécia conta com mais de 6.000 ilhas, então, o barco sempre será um meio de transporte muito utilizado. Para muitas ilhas há opções de voos, que se comprados com muita antecedência, podem até ser mais baratos do que o barco. No continente é possivel viajar de carro e ônibus. Viajar de trem não é uma boa opção no país.

Nos próximos dias, irei escrever sobre as cidades e ilhas que visitamos e sobre os momentos inesquecíveis que vivemos na minha amada Grécia.

Reserve seu hotel na Grécia


Comentários