5 Restaurantes para passar o Ano Novo em Paris

Já estamos quase em meados de novembro e todo mundo já está com a cabeça nas festas de fim de ano. Muita gente tem aproveitado as promoções das companhias aéreas para passar o Ano Novo no exterior. E Paris é sempre um dos destinos mais desejados. Hoje, trago para vocês um post escrito especialmente para o CV, por Rafaela Borges, travel blogger do Vem Comigo, blog com dicas diretamente de Paris. Ela preparou uma lista de 5 restaurantes para passar o Ano Novo em Paris. 

Continuar lendo 5 Restaurantes para passar o Ano Novo em Paris


Países para quem gosta de comer bem

Para algumas pessoas, na hora de escolher um destino para viajar, tão importante quanto belas paisagens, atrações interessantes e povo receptivo, é a gastronomia. Este post é resultado de uma pesquisa do Instituto Compartilhe Viagens de Pesquisa, ou seja, com base nos países em que eu e Fred mais gostamos da comida! haha São 9 países para quem gosta de comer bem. E não estou falando de restaurantes caros. Mas de países onde é possível comer bem até mesmo em barraquinhas de rua e restaurantes baratinhos. Os países estão na ordem de nossa preferência gastronômica!

Continuar lendo Países para quem gosta de comer bem


Saboreando Paris oferece tours gastronômicos na capital francesa

tour-gastronomico-parisSe tem uma coisa que é tão imperdível em Paris quanto a Torre Eiffel é se deliciar com a boa culinária da cidade, que é considerada a capital mundial da gastronomia. Aliás, a UNESCO concedeu à culinária francesa o título de Patrimônio cultural imaterial da humanidade. E para ajudar aos leitores do blog, o Compartilhe Viagens fechou parceria com a Saboreando Paris, empresa das viajantes e também blogueiras Josi Brignol e Louise Elali. Com uma proposta super interessante, a Saboreando Paris, oferece experiências gastronômicas escolhidas a dedo por essas duas brasileiras que moram em Paris e querem que seus compatriotas possam aproveitar muito bem sua viagem. Continuar lendo Saboreando Paris oferece tours gastronômicos na capital francesa


Encontros

A trilha sonora deste post é Encontros e Despedidas, de Milton Nascimento. Ouça e assista:

Toda jornada é um movimento em direção ao outro: o encontro é conatural ao viajar. O encontro com outras pessoas, com outras culturas, com outros ambientes, com outras paisagens: enfim, o encontro com a alteridade. Uma alteridade que pode apenas nos confirmar, fortalecendo por meio da afirmação de nossa (aparente) diferença nossas certezas, hábitos, conceitos e comportamentos, mas que pode também pôr-nos em jogo, provocar-nos, instigar-nos a sair (pelo menos em parte) de nossos reflexos, nossas maneiras usuais de ser, de pensar e de agir, enriquecendo nossa humanidade.

Esse abalo criativo só acontece, porém, quando ao deslocar-nos para outros lugares adotamos um espírito viajante, uma atitude de abertura receptiva para o mundo à nossa volta; quando suspendemos temporariamente (ou ao menos tentamos suspender) nossos julgamentos, nossos pressupostos (os dos quais temos consciência), nossas tendências – aparentemente espontâneas, mas que na verdade são um produto em constante (re)construção de nossa biografia e nossa interações – sensoriais, perceptivas, cognitivas e comportamentais.

Viajar é sempre uma oportunidade para encontros transformadores
Viajar é sempre uma oportunidade para encontros transformadores

Continuar lendo Encontros


Vive l’amour!

Olá viajantes!!

Que Paris é a cidade do amor não temos dúvidas. Mas a história que recebemos do viajante Antônio Araújo Júnior, que é servidor público federal de Boa Vista, é realmente surpreendente. Sua viagem à Paris, em dezembro de 2012, que mais parece tirada de um filme, virou notícia em Roraima. E hoje ele compartilha com a gente essa linda história. Abri espaço para este post, que não é estritamente sobre dicas de viagens, para mostrar como uma viagem pode mudar nossas vidas para sempre!

Paris por Antônio Araújo

Um belo dia de agosto, resolvi entrar num bate papo internacional  de Paris e comecei a olhar os perfis de pessoas interessantes. Uma foto em especial me chamou a atenção, a de um rapaz de 42 anos chamado David. Começamos a teclar dias após dias. Passaram setembro, outubro, novembro e em dezembro resolvi conhecê-lo em Paris.

Fiquei meio receoso, pois não o conhecia e nem sabia como seriam nossas reações. Fui ao seu encontro e lá estava ele no Aeroporto Charles de Gaulle me esperando com um grande sorriso. Naquela hora, senti que ele tinha o mesmo sentimento que o meu. Na data da minha volta ao Brasil, em 28 de dezembro,acabei não voltando sozinho. David resolveu vir comigo.

David e Antonio no principal cartão postal de Paris
David e Antonio no principal cartão postal de Paris

Continuar lendo Vive l’amour!


Alemanha: a incrível região dos vinhos do Rio Mosela

Olá viajantes!

Quando se fala em Alemanha, qual bebida vem logo à cabeça? Cerveja, claro! Mas a verdade é que o país também produz vinhos extraordinários à altura da vizinha França. A região dos vinhos alemã fica às margens do Rio Mosel ou Mosela, em português, que tem ainda paisagens incríveis. E é esse lugar deslumbrante que ainda não é conhecido pelos brasileiros que o casal Norbert Lahn e Valda Lahn, ele alemão e ela potiguar, ambos empresários do salão Valda Cabelos em Natal, nos apresentam hoje.

Gute Fahrt!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuar lendo Alemanha: a incrível região dos vinhos do Rio Mosela


Palácio de Versailles: passeio imperdível para quem visita Paris


Ruas de Versailles
Ruas de Versailles

Se for a Paris, reserve sem falta um dia para conhecer Versailles. Sei que em uma viagem, um dia inteiro para conhecer apenas um lugar pode parecer desperdício. Mas lhe garanto que conhecer Versailles irá lhe proporcionar uma experiência incrível!

 

Duas dicas são fundamentais para quem

Palácio de Versailles
Palácio de Versailles

se dispõe a conhecer este Patrimônio Mundial da UNESCO: saia cedo e esteja com muita disposição para encarar filas. Bem, filas para conhecer monumentos em Paris são inevitáveis. No entanto, as de Versailles parecem sem fim. Porém, a espera que no nosso caso, foi de pouco mais de 2 horas, será compensada. E lembre-se: o castelo é fechado à segunda-feira.

 

Filas para visitar o Palácio
Filas para visitar o Palácio

Para chegar a Versailles é preciso pegar o RER C. A estação mais próxima, que foi a que descemos, é a Versailles-Rive Gauche, mas para chegar até lá, vai depender do seu ponto de saída. Os mapas das linhas do RER são mais complicados do que as do metro, pelo menos eu achei, então, sempre antes de sair, peça informações no hotel. O melhor é pegar um mapinha e pedir para ao recepcionista para marcar as estações.

 

Da estação Rive Gauche até o Palácio são poucos metros, uma rápida caminhada e já está lá. No dia que fomos, estava nublado e depois ficou muito quente.  Tivemos que encarar duas filas: uma para comprar os ingressos e outra para entrar. Você pode evitar uma delas, comprando os ingressos diretamente no site do Chateau de Versailles. Você também pode comprar um tour guiado desde Paris aqui.

Quem quiser fazer o tour guiado pelo Palácio de Versailles e pelos jardins, incluindo transporte saindo de Paris, pode reservar aqui

No portão principal
No portão principal

Os bilhetes são vendidos separadamente por áreas do Chateau: palácios e jardins ou integrados. Pagamos 15 euros pela entrada no Palácio e mais 8,50 euros, por pessoa, pelo ingresso para os jardins.

 

Luxo, beleza e ostentação são palavras, que para mim, descrevem melhor o Castelo de Versailles, que começou a ser construído pelo rei Luís XIII e foi transformado e ampliado pelo seu filho, Luís XIV, que em 1682 instalou lá a Corte e a sede do Governo Francês. Os reis sucessores Luís XV e Luís XVI renovaram o Castelo e criam novos apartamentos. A monarquia francesa só deixou Versailles, após os primeiros dias da Revolução Francesa.

Palácio de Versailles
Palácio de Versailles

Para uma apaixonada por história, como eu, a visita ao Castelo me fez vivenciar tudo o que li nos livros e com novos aprendizados, pois a visita é feita com áudio-guia, disponível em 11 idiomas. É super interessante saber e imaginar que o castelo, mesmo na época da monarquia, era aberto à visita do povo, que podia,

Interior do Palácio de Versailles
Interior do Palácio de Versailles

por exemplo, acompanhar o rei acordar! Isso porque os reis mais do que as celebridades de hoje eram considerados divindades. E não é todo dia que se vê um enviado de Deus acordar!

 

É difícil descrever a beleza e riqueza de detalhes do Palácio, por isso, vou deixar as imagens falar por si.

Interior do Palácio
Interior do Palácio
Sala de obras de artes do Palácio
Sala de obras de artes do Palácio
Sala dos espelhos
Sala dos espelhos

Bem, o tour pelo Palácio pode não ser tão tranquilo, pois sempre haverá muita gente e mesmo um lugar tão grande quanto um castelo, pode parecer pequeno quando se está em meio a turistas curiosos e ansiosos por tirar fotos (sem flash e sem tripé).

Já o passeio aos jardins pode ser mais tranquilo, o que não significa que estará na companhia de poucas pessoas. A visita aos jardins de Versailles foi um dos momentos mais mágicos da minha viagem à Europa.

Multidão nas escadas do jardim
Multidão nas escadas do jardim

Uma das coisas que mais amo nos filmes é que a vida acontece com trilha sonora. E o passeio aos jardins de Versailles é feito com uma linda trilha sonora de música clássica que pode ser ouvida por toda parte. Incrível!

Os jardins e bosques de Versailles, que somam no total quase 40, e formam uma linda área verde sem fim. Acho que foi lá que criaram a expressão “a perder de vista”.

Jardins a perder de vista
Jardins a perder de vista

Um dos muitos jardins de VersaillesNos jardins, é possível fazer passeios a pé, bicicleta e em carrinhos, semelhantes aos de golfe. No canal, também possível andar de caiaque.

Um dos momentos mais emocionantes vividos nos jardins de Versailles foi o show musical das fontes, onde a água jorrada da fonte acompanha o movimento e o ritmo da música. Lindo!! Lindo!! Para quem quiser assistir, é importantes saber, que o espetáculo só acontece aos finais de semana.

Em Versailles, cometemos um grande pecado. Não visitamos os Castelos de Trianon e o Domínio de Maria Antonieta. O tempo foi curto, chegamos tarde e já era quase início de noite quando fomos colocar alguma coisa no estômago, após o café da manhã. Além disso, é bom deixar algo para ver para sentir ainda mais vontade de voltarmos a Paris!

Resolvemos comer na Brasserie de La Girandole e fomos atendidos por um garçom super bem humorado, que ao descobrir que éramos brasileiros ainda fez graça sobre a Copa de 1998.

Encerramos a nossa visita a Versailles por aí. Já era tarde e a noite ainda íamos visitar o Museu d´Orsay, pois era a Noite Europeia dos Museus, que contarei em outro post.

Compre na Livraria do Compartilhe Viagens:

tp-paris-ebook

Compre ingressos com desconto para as principais atrações de Paris e não perca tempo em filas.

*O Compartilhe Viagens participa de um programa de afiliados do Ticketbar, por meio do qual é possível comprar ingressos on- line com descontos e segurança e ainda ajudar ao blog se manter. 

Reserve seu hotel em Paris

*O Compartilhe Viagens participa de um programa de afiliados do Booking.com, por meio do qual é possível reservar hotéis  com descontos e segurança e ainda ajudar ao blog se manter. 

Roteiro em Paris (Terceiro dia): Montparnasse, Arco do Triunfo, Champs-Elisées e Museu do Louvre

Olá viajantes!

Pirâmide do Louvre acesaHoje vamos dar continuidade ao meu roteiro em Paris. É, a Cidade Luz rende muitos dias de visita e sempre vão faltar lugares a serem visitados. Quem ainda não viu os posts do primeiro (Montmartre) e do segundo dias (Torre Eiffel) não deixe de ler.

O meu terceiro dia na capital francesa foi tão especial quanto os dois primeiros, por isso, a leitura é imperdível, principalmente para quem sonha um dia em fazer um passeio pela Champs-Elysées. Quem já visitou Paris também pode ler o post e deixar nos comentários suas impressões sobre a cidade.

Bon Voyage!

Continuar lendo Roteiro em Paris (Terceiro dia): Montparnasse, Arco do Triunfo, Champs-Elisées e Museu do Louvre