Bogotá: o que você precisa saber e o que fazer na capital da Colômbia

Capitólio Nacional
Capitólio Nacional

Bogotá é quase sempre a porta de entrada dos brasileiros para a Colômbia. A capital do país é uma cidade grande, com 8 milhões de habitantes e quase 12 milhões em sua região metropolitana. A cidade, em si, não é tão bonita, como Cartagena, mas é muito rica culturalmente e cheia de opções. É possível visitá-la por dias e dias sem esgotar os seus atrativos, mas se seu tempo for curto na Colômbia, reserve no mínimo três ou quatro dias na capital. Ao longo dos oito dias em que estivemos em Bogotá, publiquei vários posts sobre a cidade, agora faço um resumo do que você precisa saber antes de ir a Bogotá e o que fazer.

Grafith de Gabriel Garcia Marquez em rua de Bogotá
Grafith de Gabriel Garcia Marquez em rua de Bogotá

Moeda

Pesos colombianos (COP). Veja a cotação atual.

Estado

Bogotá é a capital do estado chamado Cundinamarca.

Clima

Bogotá é uma cidade alta, cercada por montanhas. A altitude da cidade varia entre 2.540 a 3.600, por isso, o clima é quase sempre frio. A temperatura média é de 14°C, e varia pouco ao longo do ano, mas pode chegar a temperaturas negativas. Bogotá tem um clima um pouco louco, então, em um mesmo dia pode fazer sol, chuva, frio e calor. O ideal é vestir-se em camadas.

Como chegar

Bogotá tem um moderno aeroporto internacional, El Dorado, que recebe voos do Brasil com a Avianca, Copa Airlines e LAN. O aeroporto fica relativamente próximo do centro da cidade, 30 minutos de carro e um pouco mais de 1h de ônibus. O trecho de táxi ao bairro de La Candelaria, no centro, custa 25 mil COP.

A capital colombiana também está ligada ao resto do país por linhas rodoviárias, que chegam e partem do Terminal de Transporte de Bogotá. Para cidades mais próximas, como Zipaquirá e Villa de Leyva, os ônibus saem do Portal Norte.

Existe uma recomendação geral para evitar ônibus noturnos, por causa do risco de assaltos nas estradas. Mas, em todo país, as estradas têm presença de militares, que fazem a segurança.

Onde ficar

O bairro de La Candelaria é o que concentra mais opções de atividades turísticas, por isso é um dos mais escolhidos para hospedagem. Também tem muitas opções de restaurantes e transporte. Mas, como todo bairro de centro, é muito movimentado durante um dia e um pouco “suspeito” durante à noite. Hospedando-se em La Candelaria ou próximo, ganha-se muito tempo de locomoção, pois é possível fazer quase tudo a pé.

PF tradicional da Colômbia
PF tradicional da Colômbia

Reserve sua hospedagem em Bogotá com o Booking.com

Segurança

Quando viemos para a Colômbia, nos falaram muito para tomar cuidado. Afinal, foram anos e anos de mídia negativa em função da situação do país relacionada aos cartéis de drogas e às FARC. Mas as coisas mudaram bastante no país nos últimos anos. Em toda Bogotá, há forte presença da polícia e em alguns lugares também do Exército (o que é comum em todo país). Dessa forma, as recomendações de cuidado são as mesmas das grandes cidades do mundo, tomar cuidado com os seus pertences para evitar furto e andar por ruas com maior movimento.

Em quinze dias no país, nós já esquecemos nossa câmera em um restaurante, a carteira com dinheiro, cartões e documentos em um hostel e um tênis em um acampamento. Todos só nos demos conta muito tempo depois que tínhamos perdidos e todos nos foram entregues. A carteira, aliás, enviaram por correio para outra cidade.

Transporte

Bogotá tem um sistema de transporte muito eficiente, o Sipt, que conta com o Transmilenio (vermelhos), que são BRTs que circulam pelas principais avenidas da cidade; os microônibus alimentadores (verde), que ligam os bairros às estações e aos portais; os microônibus urbanos (azuis), que circulam também pelas principais vias da cidade; os complementares (laranja), que também levam as estações do Transmilenio e, por fim, o especial (roxo), que transita pelas zonas periféricas da cidade. Todos têm um sistema unificado, e é necessário colocar crédito em um cartão. A passagem custa 1.500 COP em horário normal e 1.800 COP em horário de pico.

A maioria dos ônibus e Transmilenio tem letreiro eletrônico que avisa sobre as paradas.

Os táxis também são muito baratos. A corrida começa em 3.900 COP.

O que fazer

Monserrate
Monserrate

Listo aqui os posts sobre o que fazer em Bogotá, que já publicamos. Todas essas atrações podem ser organizadas no roteiro de 3 ou 4 dias, com exceção de Villa de Leyva, que o ideal é passar pelo menos uma noite.

Bogotá: um dia em La Candelaria só com atrações gratuitas

Museu Botero: atração número 1 de Bogotá é gratuita

Bogotá: Museu do Ouro, Planetário e Plaza de Toros

Cerro Monserrate e La Calera, Bogotá vista do alto

Bogotá: o charmoso bairro de Usaquén e seu mercado de pulgas

Arredores

Maravilha colombiana: Catedral de Sal de Zipaquirá

Conheça Villa de Leyva, cidade colonial a 177 km de Bogotá

Conhecendo Bogotá com amigos

Quem quiser conhecer Bogotá em companhia de locais, recomendo a empresa Colombian Buddy, de nossas amigas Maria Paula e Paola, cujo lema é “não há razão para estar só em um país onde tens um amigo”.

Conheça:

Colombian Buddy: conhecendo Bogotá com amigos


Colombian Buddy: conhecendo Bogotá com amigos

Quem segue no Instagram (@compviagens) deve ter visto algumas postagens sobre as colombianas que nos acompanharam em alguns dias em Bogotá. Também falei delas no post sobre Monserrate e La Calera. Com Maria Paula e Paola estivemos em lugares de Bogotá que certamente não teríamos conhecido se não estivéssemos na companhia de locais, um outro lado da cidade, além das atrações turísticas. Por coincidência, as duas e mais uma amiga, Laura, começaram há alguns meses com um projeto chamado Colombian Buddy, cujo lema será “não há razão para estar só em um país onde tens um amigo”.

Com Maria Paula (camisa vermelha), Paola (atrás) e sua família no churrasco de Dia dos Pais
Com Maria Paula (camisa vermelha), Paola (atrás) e sua família no churrasco de Dia dos Pais

Continuar lendo Colombian Buddy: conhecendo Bogotá com amigos


Maravilha colombiana: Catedral de Sal de Zipaquirá

Vizinha a Bogotá, a cidade de Zipaquirá (47 km) guarda um tesouro colombiano: a Catedral de Sal. Eleita como a primeira maravilha do país e inscrita no concurso das Novas Sete Maravilhas do Mundo, a construção, além de ser um orgulho para os colombianos, é uma das atrações turísticas mais visitadas do país. O impressionante templo foi construído dentro de uma mina de sal, a 180 metros abaixo da terra.

Catedral de Sal de Zipaquirá
Catedral de Sal de Zipaquirá

Continuar lendo Maravilha colombiana: Catedral de Sal de Zipaquirá


Conheça Villa de Leyva, cidade colonial a 177 km de Bogotá

Cercada por montanhas da Cordilheira dos Andes, com construções em branco e verde, com muitas flores nas fachadas, Villa de Leyva é a mais famosa entre as cidades coloniais de Boyacá, departamento vizinho ao de Cundinamarca, onde fica Bogotá. O município, fundado em 1572, fica a 177 km da capital colombiana e é um dos lugares dos arredores que merecem ser visitados. O ideal é reservar pelo menos uma noite na Villa. Mas nós arriscamos um bate-volta.

Igreja principal de Villa de Leyva
Igreja principal de Villa de Leyva

Continuar lendo Conheça Villa de Leyva, cidade colonial a 177 km de Bogotá


Bogotá: o charmoso bairro de Usaquén e seu mercado de pulgas

Um dos bairros mais charmosos de Bogotá é Usaquén, um misto de tradição e modernidade. O bairro, que até o início do século 20 era uma área de grandes fazendas, preserva ainda hoje construções coloniais, que ganharam novos usos. Entre os turistas, Usaquén é famoso por seu Mercado de Pulgas, que há mais de 20 anos acontece aos domingos.

Mercado de Pulgas de Usuquén
Mercado de Pulgas de Usaquén

Continuar lendo Bogotá: o charmoso bairro de Usaquén e seu mercado de pulgas


Cerro Monserrate e La Calera, Bogotá vista do alto

Bogotá é uma cidade enorme, com cerca de 8 milhões de habitantes. Mas para se ter a dimensão da grandiosidade da capital Colombiana, só mesmo vendo do alto. O Cerro de Monserrate, em La Candelaria, é opção mais conhecida para se ter uma vista panorâmica da cidade, pois lá está a Basílica Santuario del Señor de Monserrate. Porém, o lado Norte da cidade só pode ser visto do alto de La Calera.

Continuar lendo Cerro Monserrate e La Calera, Bogotá vista do alto


Museu Botero: atração número 1 de Bogotá é gratuita

O Museu Botero está no topo da lista de atrações imperdíveis em Bogotá e o melhor é que a visita é gratuita. O museu fica no famoso bairro de La Candelaria, bem próximo à Plaza Bolívar, praça principal da capital colombiana, onde estão os prédios dos três poderes e a Catedral.

Inaugurado em 2000, o museu surgiu a partir de doações do próprio Fernando Botero, um dos mais importantes artistas colombianos e que ainda está vivo. São 123 obras de Botero e 85 obras de renomados artistas internacionais, entre eles, Pablo Picasso, Pierre-Auguste Renoir, Juan Miró, Salvador Dali, Claude Monet.

Monalisa de Botero
Monalisa de Botero

Continuar lendo Museu Botero: atração número 1 de Bogotá é gratuita


Bogotá: um dia em La Candelaria só com atrações gratuitas

Chegamos ontem à noite em Bogotá após passar um dia inteiro entre aeroportos. Hoje pela manhã madrugamos para trabalhar (vida de nômade digital é doce, mas não é mole não) e saímos ainda pela manhã para  passear pela cidade. Como estamos hospedados no bairro de La Candelária, que é o centro da cidade, decidimos visitar as atrações que estão nele, que, por acaso, estão entre as principais de Bogotá. Fizemos tudo à pé e não precisamos desembolsar nenhum centavo para entrar nos lugares que visitamos. Saiba como foi o nosso roteiro só com atrações gratuitas em La Candelária, Bogotá.

Cores de La Candelaria
Cores de La Candelaria
Hostal Cosu: café criativo
Hostal Cosu: café criativo

Antes de começar as andanças, claro, precisávamos comer bem. E bem pertinho do local onde estamos hospedados encontramos um restaurante super fofo, todo decorado com materiais reutilizados. O Hostal Cosu tem um cardápio de saladas, doces, cafés, sanduíches e combos de café da manhã, com preços bem acessíveis. O meu combo com uma xícara enorme de chocolate quente, torradas, manteiga e marmelada saiu por 4.000 COP, algo em torno de R$ 5.

Recomendo começar pela Casa de La Moneda, pois é contada um pouco da história da Colômbia (Nuevo Reino de Granada) e de Bogotá (Santa Fé), por meio da coleção numismática. No mesmo prédio estão também coleções de artes de vários artistas colombianos, que mostram os diversos estilos ao longo dos anos. As peças mais valiosas, desta parte do museu, no entanto, estão na sala de custodias coloniais, que fica protegida por portas de cofres, pois guardam peças religiosas originais, feitas com muito ouro, pedras preciosas, diamantes e pérolas.

Museu Botero
Museu Botero

O Museu Botero é, sem dúvida, o mais famoso e um dos mais importantes de Bogotá. São mais de 100 obras do principal artista colombiano, Fernando Botero, doadas por ele mesmo, além de quadros de alguns dos nomes mais importantes da arte mundial como Pablo Picasso, Pierre-Auguste Renoir, Juan Miró, Salvador Dali, Claude Monet, entre outros. Escrevi um post só sobre o Museu.

Santuário Nacional de Nuestra Señora del Carmen
Santuário Nacional de Nuestra Señora del Carmen

Voltando para a Calle 11, onde está a Casa de La Moneda, mais abaixo estão o Centro Cultural Gabriel Garcia Márquez (que ainda não visitamos) e mais abaixo está a Plaza Bolívar onde estão a Catedral Primada e, ao lado, a Capela do Sagrado, o Palácio da Justiça, o Capitólio Nacional, o Palácio Arcebispal e o Palácio Liévano, sede da Prefeitura de Bogotá.

A praça está em obras, pois estão construindo uma peatonal (rua para pedestres) e, pouco depois de chegarmos, começou um protesto muito grande, mas pacífico, de comerciantes contra uma lei que está em votação, que segundo eles favorecerá o monopólio de grandes empresas.

Catedral de Bogotá
Catedral de Bogotá

Por trás do Capitólio está o Palácio Nariño, residência oficial do presidente, mas o acesso estava fechado por causa do protesto e só vimos a parte de trás, onde bem em frente está o Claustro San Agustín, igreja que também visitamos.

Almoçamos em um restaurante no centro um menu por apenas 8.500 COP, pouco mais de R$ 10, com sopa de entrada, prato principal bem servido (havia duas opções), suco e sobremesa.

Depois do almoço, saímos para comprar algumas coisas que precisávamos, chip para celular, adaptador e depois íamos ao Museu do Ouro (que fica em La Candelária, mas não é gratuito), mas foi chegando lá que descobrimos que tínhamos deixado a câmera no restaurante (emoções já no primeiro dia). Saímos correndo por várias quadras e quando chegamos ao restaurante o alívio foi grande ao saber que eles tinham guardado a câmera. Aproveitamos e encerramos o nosso roteiro do dia, para não abusar da sorte. hehe

Andar por La Candelária é muito fácil, pois as ruas são distribuídas por números. E, além de muitas atrações, há muitos casarões antigos e coloridos, vários grafites bonitos, restaurantes e lojas.

Apesar das várias recomendações para ter cuidado, nos pareceu tudo muito seguro, pelo menos durante o dia (à noite é mais esquisito), havia muitos policiais e até exército, mas nesse caso, havia reforços por causa do protesto e porque estava sendo realizado um evento militar na Catedral.

E quanto aos colombianos, eles estão bem animados para o jogo com o Brasil de mais tarde pela Copa América. De cada 10, 8 estavam com a camisa da seleção, fora os carros enfeitados. Já já iremos assistir ao jogo, mas no hostel mesmo.

Como é possível perceber, nosso primeiro dia em Bogotá foi super produtivo, baratinho e maravilhoso.

E para ver mais fotos de nossa viagem acompanhe nossas redes sociais:

Instagram e Snapchat: @compviagens

Facebook:https://www.facebook.com/compartilheviagens