Olá viajantes,
Hoje, vocês vão embarcar em uma viagem incrível de volta ao tempo. A funcionária pública e estudante de Letras em Francês da UFRN, Emilienne Lucye Govindin, preparou um texto belíssimo sobre a Normandia, mostrando que na França há muito mais para se conhecer além de Paris. Emilienne que tem descendência francesa colocou toda sua emoção neste post ao falar da região que está diretamente ligada à história da França, antiga ou recente.
Boa viagem!

Normandia por Emilienne Lucye

Viajar é sempre maravilhoso e na hora de escolher um lugar pra visitar sempre consideramos vários fatores, como o que há para se comprar, o que há pra se ver, quanto podemos pagar, interesses culturais ou profissionais. E a França com certeza está entre os destinos mais desejados pelos brasileiros, pois Paris tem os monumentos mais famosos e mais visitados do mundo como o Museu do Louvre, a Torre Eiffel, a Catedral de Notre Dame, o Castelo de Versailles, entre outros. Esse roteiro é o mais requisitado e valerá a pena fazer se você for a Paris.

Subida íngreme até o alto da abadiaMas, na França há muito mais pra se conhecer. Há lugares tão ou mais fascinantes que estes. Então, eu resolvi fugir dos padrões turísticos e me aventurei em lugares poucos visitados, mas extremamente fascinantes.

Praia de Omaha, um dos pontos principais da invasão aliada no "Dia D"
Praia de Omaha, um dos pontos principais da invasão aliada no “Dia D”

Depois de ver filmes como o “Resgate do Soldado Ryan”, a “Lista de Shindler”, o seriado “Band of Brothers”, a ficção “Bastardos Inglórios”, que ilustra muito bem a França dos anos 40, entre outros, surgiu em mim um grande interesse e curiosidade em fatos, acontecimentos, e marcos sobre a história da Segunda Grande Guerra Mundial, onde a França teve papel importantíssimo e foi palco de grandes acontecimentos.

Homenagem dos franceses aos aliados no Museu da Guerra. Texto da foto: "Onde em 6 de junho nas praias da Normandia, mais de 10 000 jovens soldados caíram pela nossa liberdade"  Homenagem dos franceses aos aliados no Museu da Guerra. Texto da foto: "Onde em 6 de junho nas praias da Normandia, mais de 10 000 jovens soldados caíram pela nossa liberdade"  Homenagem dos franceses aos aliados no Museu da Guerra. Texto da foto: "Onde em 6 de junho nas praias da Normandia, mais de 10 000 jovens soldados caíram pela nossa liberdade"  Homenagem dos franceses aos aliados no Museu da Guerra. Texto da foto: "Onde em 6 de junho nas praias da Normandia, mais de 10 000 jovens soldados caíram pela nossa liberdade"
Homenagem dos franceses aos aliados no Museu da Guerra. Texto da foto: “Onde em 6 de junho nas praias da Normandia, mais de 10 000 jovens soldados caíram pela nossa liberdade”

Fiz e recomendo um roteiro de visitas alternativas a lugares pouco comuns, porém fascinantes e que são à base da cultura e da história francesa.

A Normandia, que fica ao noroeste da França, é cercada por praias, monumentos e muita histórias. Se você nunca ouviu falar ou nunca assistiu a um filme sobre a Segunda Guerra certamente ouviu falar sobre o “Dia D”, dia em que os aliados invadiram a França, principalmente através das praias da Normandia para retomar a França da posse dos alemães.

Avião utilizado na época, em destaque no museu
Avião utilizado na época, em destaque no museu

Para quem curte história nada melhor do que conhecer as praias da Normandia, como a de Omaha, onde foi filmado o filme o “Resgate do Soldado Ryan” e onde a resistência alemã foi tão grande que teve a maior quantidade de baixas aliadas. Foram milhares de soldados mortos e feridos. Lá ainda se encontram alguns dos bunkers alemães ou os portos móveis que os americanos tiveram que improvisar para poder desembarcar os tanques e os armamentos, que podemos conhecer e visitar.

Filmagens, fotos e relíquias reais da época da guerra
Filmagens, fotos e relíquias reais da época da guerra

Podemos entrar em um filme fazendo uma visita a algum dos vários museus de lá, que são muito ricos em acervos da época, filmagens reais, documentários e objetos que ilustram e contam essa história ou pra quem gosta de se emocionar, uma visita ao cemitério americano vai se tornar muito marcante, também com um acervo enorme de fotos, filmes e filmagens que contam várias histórias e depoimentos de familiares que posteriormente foram procurar por seus entes queridos.

Para quem viu o "Resgate do Soldado Ryan", eis os verdadeiros personagens dessa história
Para quem viu o “Resgate do Soldado Ryan”, eis os verdadeiros personagens dessa história

Percorrendo a belíssima orla, encontramos lojas especializadas em souvenir da época da guerra, ótimas boutiques e agradáveis caffés que encantam com o estilo anos 40, fazendo seus visitantes se sentirem familiarizados com à época dos grandes acontecimentos.

Voltando mais uns séculos no tempo, a Normandia nos reserva algo único e muito especial como o Monte Saint Michel, que se encontra a mais ou menos a quatro horas de Paris. Diariamente, há varias excursões de ônibus saindo de Paris até lá, com várias opções como visita guiada em várias línguas, restaurante reservado ( devido a grande procura), entre outras coisas.

O Monte é um mosteiro fortificado no século 13 em uma ilhota rochosa no departamento da Mancha. Depois de uma aparição do arcanjo São Miguel ao bispo da cidade de Avranches foi erguido no topo do monte uma maravilhosa abadia gótica, um santuário em homenagem ao anjo para servir de refúgio espiritual.

O monte Saint Michel visto na chegada
O monte Saint Michel visto na chegada

Fascinante por ter sido o ponto de importantíssimas reuniões dos Cruzados rumo à Terra Santa. Lá, encontramos um exemplo quase único de uma comunidade urbana medieval realizando ao mesmo tempo uma integração e equilíbrio dos componentes religioso e profano, conservando uma das mais lindas e espantosas edificações religiosas da Idade Média.

Túmulo de um importantíssimo membro dos Cruzados( motivo de fé e muitas peregrinações)
Túmulo de um importantíssimo membro dos Cruzados( motivo de fé e muitas peregrinações)

Ver esta relíquia medieval envolvida em uma bruma que, de manhã cedo paira sobre toda a baía é sentir toda uma aura mística que consagrou séculos de fervorosas peregrinações. É praticamente impossível não se impactar com a tamanha imponência causada pela visão mesmo estando a vários metros de distância.

Dependendo da época do ano, das fases da lua ou da influência solar, a cidadela e sua abadia medieval podem situar-se no meio de um areal sem fim, a dez quilômetros de distância do mar, ou então ficarem completamente envolvidas pelas águas, como uma ilhota, ligadas a terra firme somente por uma estradinha, que impede a total isolação do local.Ou seja, o mesmo local dependendo da hora ou do dia de sua visita poderá assumir uma paisagem e situar-se num cenário completamente diferente.

Vista de tirar o fôlego do topo do monte
Vista de tirar o fôlego do topo do monte

Na época de maré baixa, podemos caminhar por onde pastam habitualmente uma espécie muito particular de carneiros entrando no clima medieval antes de subir ao Monte.

La Mère Poulard, o restaurante mais tradicional de Saint Michel
La Mère Poulard, o restaurante mais tradicional de Saint Michel

Entrar por aqueles portões, caminhar nas vielas cheias de magia e encantamento, apreciando aquela prosaica realidade com umas pitadas de fundamento histórico se torna extremamente divertido. O comércio já bem estabelecido oferece uma infinidade de opções, as vielas super simpáticas são repletas de lojinhas com todo tipo de souvenir sobre o local. Recomendo experimentar o Galettes Bretonnes, um biscoitinho típico da Bretanha simplesmente maravilhoso que derrete na boca.

Vielas que encantam com o seu comércio local
Vielas que encantam com o seu comércio local

O conjunto de construções e ambientes que compõem o monte Saint Michel, forma um verdadeiro labirinto, que devem ser explorados por inteiro. Existem visitas guiadas em várias línguas, mas também é possível percorrer o local por conta própria como fiz e ir descobrindo aos poucos os salões, corredores, escadarias, câmaras, portais, passagens, esculturas, e toda variedade de detalhes e ambientes medievais que fazem desse local algo único no mundo.

Depois de uns 200 metros de comércio começa propriamente dita a intensa subida ao monte, nesse percurso estão alguns hotéis (sempre lotados) e bons restaurantes. Mais adiante, após o trecho comercial, atravessando uma imponente porta de madeira, chega-se à área religiosa, onde então uma nova seqüência de escadas conduzem à plataforma superior do monte, de onde se tem acesso a abadia principal, pequena e rústica, mas de uma beleza comovente. De tão admirável a abadia passou a ser chamada de “La Merveille” (A maravilha). O roteiro interno segue por diversos ambientes belíssimos. São salões, arcadas, colunatas, câmaras escuras, jardins internos, enfim tudo para tornar essa visita uma viagem há mil anos, em plena Europa medieval.

Abadia gótica com uma estátua do arcanjo São Miguel ao topo
Abadia gótica com uma estátua do arcanjo São Miguel ao topo

O Monte Saint Michel não é somente um pedaço da Europa medieval que sobreviveu intacta, mas também um monumento histórico e de fé, construído num local onde a natureza possui uma beleza dramática e única.
Então Bom Voyage!

Amanhã, vamos continuar o passeio pela França. Não perca!

Deu vontade de conhecer? Comente abaixo, conte para a gente o que achou do lugar! Qualquer dúvida, é só perguntar! 🙂

Compre na Livraria do Compartilhe Viagens:

tp-paris-ebook


Comentários

  • Olá. Moro e trabalho na região da Normandia e há alguns anos venho procurando mostrar aos brasileiros as belezas da minha região. Muito bom saber que o turista brasileiro tem buscado mais e mais visitar a Normandia.
    Trabalho como guia e planejo roteiros turísticos personalizado, sendo uma opção de viagem bem diferente dos pacotes fechados e padronizados. É um guia feito sob medida para o perfil do viajante. Seria um prazer leva-los para conhecer minha região.

    http://Www.descobrindoanormandia. com.br
    Pierre

    • Edson

      Ola amigo, estarei indo para Normandia em junho/14 e gostaria de de poder manter contato contigo para ir formando um roteiro.
      Tenho experiência em Expedições na América do Sul. Minha página do facebook professor.caldeira. Um forte abraço

  • Mariana G.

    Olá,
    Estou planejando uma viagem à França e gostaria muito de conhecer as praias do desembarque, o memorial de Caen e o cemitério dos americanos. Qual a melhor forma de conhecer a região saindo de Paris? Será que fica complicado demais ir por conta própria (sem excursão)? Viajei muito pouco pra fora e ainda tenho alguns receios, além disso fiquei achando que posso perder importantes pontos históricos se não for com um guia (apesar de não curtir muito visitas guiadas).
    Será que poderia me dar alguma sugestão?
    Estou adorando o blog, já li vários posts!!
    Desde já agradeço.