A cidade litorânea de Iquique foi a opção que encontramos para ir de avião do Norte do Chile a La Paz, na Bolívia, após alguns dias em San Pedro de Atacama. A distância entre San Pedro e Iquique é de 554 km, mesmo assim ainda era mais viável do que voltar a Bolívia de ônibus, pois já tínhamos feito o tour do Salar de Uyuni. Planejamos ficar um dia em Iquique que, para nossa surpresa, é uma cidade muito charmosa, com vários lugares para visitar, além de ser a maior zona Franca da América do Sul.

Plaza Arturo Prat
Plaza Arturo Prat

Para ir de San Pedro a Iquique, tivemos que pegar dois ônibus: San Pedro até Calama, 3h de viagem, e Calama até Iquique, que dura cerca de 5h. Como já contei no post de San Pedro, estivemos no Atacama em uma situação atípica, quando ocorreram as maiores chuvas dos últimos 50 anos. Tínhamos planejado passar uma noite em Iquique, mas quando chegamos em Calama todos os ônibus da tarde para Iquique tinham sido cancelados. E só saíriam à noite.

Assim, passamos o dia em um hotel em Calama e pegamos o ônibus noturno para Iquique. Chegamos lá por volta das 4h e nosso voo para La Paz estava marcado para as 15h. Esperamos na rodoviária até amanhecer e depois saímos para conhecer a cidade.

A maioria das atrações de Iquique ficam no centro histórico da cidade e dá para conhecer boa parte a pé, começando pelo Paseo Baquedano e Plaza Arturo Prat. O paseo Baquedano é uma rua para pedestres com casas construídas entre 1880 e 1920, com estilo arquitetônico georgiano.

Paseo Baquedano
Paseo Baquedano

O paseo tem início na Plaza Arturo Prat, onde estão também o Teatro Municipal (1889), a Torre do Relógio (1878) e o Casino Español (1903).

Teatro Municipal
Teatro Municipal
Casino Español
Casino Español

Seguindo pelo paseo, estão ainda o Museu Regional de Iquique, que conta a história da província, e o Palácio Astoreca, um casarão em estilo georgiano com móveis do início do século 20.

Museu Regional
Museu Regional

Ao final do paseo Baquedano chega-se a Av. Arturo Prat Chacon, que dá acesso a Playa de Cavancha, a mais famosa de Iquique, que tem uma bonita orla, onde estão os principais hotéis, restaurantes, espaços para prática de esportes e parques para crianças. A praia, no entanto, não é boa para banho. Cavancha é o lugar mais indicado para se hospedar na cidade.

Playa Bellavista
Playa Bellavista
Orla de Cavancha
Orla de Cavancha
Vista para Cavancha
Vista para Cavancha

Outros pontos que merecem ser visitados em Iquique são a Catedral (1885) , a Ex Aduana (1971) e o Museo Corbeta Esmeralda, um barco construído para celebrar o Bicentenário do Chile, uma representação da Coberta Esmeralda original, que afundou no Combate Naval de Iquique em 1879.

Catedral
Catedral
Museo Corbeta Esmeralda
Museo Corbeta Esmeralda

Iquique também é uma cidade de muitos cassinos, que estão por toda a cidade. Outro grande atrativo da cidade é a zona franca (Zofri), a maior da América do Sul, criada em 1975. A Zofri é um enorme shopping com várias lojas, onde se vende de tudo. Para estrangeiros o limite de compra sem impostos é de USD 1.218 por pessoa. Visitamos a Zofri e achamos que os preços mais atrativos são os de roupas de marcas famosas e perfumes. Eletrônicos não tinham preços tão bons quanto imaginávamos.

A Zofri fica um pouco distante do centro histórico, mas é fácil chegar lá de ônibus, táxi, que inclusive, pode ser divido com outras pessoas, uma prática legal e comum na cidade.

O aeroporto de Iquique fica a cerca de 30 minutos do Centro Histórico e é possível chegar lá de transfer em vans ou táxi.

Reserve seu hotel em Iquique.

*O Compartilhe Viagens participa de um programa de afiliados do Booking.com, por meio do qual é possível reservar hotéis  com descontos e segurança e ainda ajudar ao blog se manter. Nós recebemos uma pequena comissão e você não paga nada mais por isso.

Comentários

  • Jorge Junior

    Ola sou um investidor preciso de sugestões de investimentos