Dos sete meses de nossa Volta ao Mundo, dedicamos três para viajar pelo Sudeste Asiático. Durante quase 90 dias, visitamos sete dos dez países que formam a região: Cingapura, Filipinas, Malásia, Tailândia, Myanmar, Camboja e Indonésia. Ficaram de fora apenas Laos, Vietnã e Brunei, que esperamos conhecer em outra oportunidade.

Foram dias incríveis em que conhecemos paisagens belíssimas, praias,  montanhas e grandes cidades. Vivenciamos culturas diversas, encontramos pessoas muito especiais pelo caminho e aprendemos muito, não só sobre história, cultura, geografia,política, mas também sobre a vida.

Hoje nos despedimos do Sudeste Asiático com o coração partido, mas com esperança de que um dia voltaremos para revisitar lugares por quais nos apaixonamos, conhecer outros novos  e viver mais dias inesquecíveis.

Foi tudo tão especial que eu poderia listar uma série de motivos que nos fizeram amar o Sudeste Asiático, mas vou me ater a dez deles para convencer a vocês a viajarem para esses países tão especiais.

1- Beleza

Acredito que o primeiro motivo que leve alguém a escolher um destino é a beleza do lugar e isso o Sudeste Asiático tem de sobra e para todos os gostos. Se você quer beleza natural, tem. Se procura paisagens urbanas, tem também. Se é fã de prédios históricos, não vão faltar lugares para você visitar. O Sudeste Asiático é mesmo muito fotogênico, certamente lá você irá encontrar o papel de parede perfeito para seu computador.

Gili Meno, Indonésia, uma das muitas paisagens incríveis do Sudeste Asiático
Gili Meno, Indonésia, uma das muitas paisagens incríveis do Sudeste Asiático

2- Povo acolhedor

Para mim um lugar bonito pode perder todo seu encanto se não tiver um povo acolhedor. Talvez, por isso, não gostei muito de Paris. E o povo do Sudeste Asiático é realmente muito especial. Hospitaleiros, simpáticos e educados. Sabem receber bem os turistas. E isso faz toda a diferença na viagem. Levarei para sempre no coração o carinho que recebemos, principalmente, dos filipinos, birmaneses, cambojanos e balineses.

O povo carismático torna a viagem para o Sudeste Asiático ainda mais especial
O povo carismático torna a viagem para o Sudeste Asiático ainda mais especial

3- História e cultura ricas

As cidades ainda engatinhavam na Europa, quando os impérios asiáticos já tomavam conta de meio mundo. A verdade é que os países do Sudeste Asiático têm um patrimônio cultural riquíssimo. Nesses países é possível conhecer na prática parte da história do mundo que estudamos pouco ou quase nada na escola. No Sudeste Asiático sobram prédios históricos, alguns com milhares de anos e de arquitetura belíssima, mas mais do que isso, o povo asiático sabe preservar muito bem sua cultura, e em alguns países como Myanmar, a influência ocidental ainda é pequena, o que nos leva a uma Ásia ainda mais genuína.

Angkor,Camboja, Patrimônio Mundial da Humanidade.
Angkor,Camboja, Patrimônio Mundial da Humanidade.

4- Gastronomia

Antes de viajarmos para o Sudeste Asiático, todos faziam brincadeiras sobre as coisas estranhas que teríamos que comer. Mas descobrimos uma gastronomia saborosa e muito saudável, que nos fez perder as gordurinhas em excesso. Cada país tem sua culinária, mas em geral a gastronomia no Sudeste Asiático é a base de arroz ou macarrão, muitos vegetais e poucas carnes. Em alguns países, a comida também pode ser muito apimentada. Insetos e coisas estranhas, na verdade, só vimos em locais mais turísticos. E apesar de fazer parte do cardápio deles nem todo mundo come. Assim como no Brasil tem pessoas que comem buchada, dobradinha, tanajura (…) e outras não.

Pad Thai, uma das iguarias tailandesas
Pad Thai, uma das iguarias tailandesas

5- Facilidade para viajar

Quando viajamos para o Sudeste Asiático não sabíamos o que esperar com relação a infraestrutura dos países e a logística para o turismo. Mas viajar por aqui é muito fácil. A maior parte dos países está muito bem preparada para receber os turistas, principalmente, os mochileiros. Mesmos nos países menos desenvolvidos como Filipinas, Myanmar e Camboja dá para viajar por conta própria tranquilamente. O destaque vai para a Tailândia que oferece as melhores condições de viagem. Aliás, o Ministério do Turismo do Brasil deveria pegar umas dicas com o Ministério tailandês.

6- Everybody speaks english

A comunicação era outro ponto que me preocupava em minha viagem para o Sudeste Asiático e para minha surpresa: Everybodys speaks english in Southeast Asia! Isso mesmo, todo mundo fala inglês no Sudeste Asiático. Em alguns países, como Filipinas, Cingapura e Malásia, o inglês está entre as línguas oficiais. Mas mesmo nos outros países é muito fácil se comunicar em inglês e mesmo que alguém não fale a língua, certamente, irá buscar alguém que fale. As sinalizações em todas as cidades também são bilíngues. Já no Brasil…

Placa em birmanês e inglês
Placa em birmanês e inglês

7- É seguro

Viajamos por três meses por grandes metrópoles e cidades do interior, usando na maioria das vezes transporte público e nunca passamos por nenhuma situação de medo com relação à insegurança ou violência. Mesmo nos países mais pobres. Viajar pelo Sudeste Asiático é sim seguro, claro, que é preciso estar sempre atento, mas não é aquela vigilância eterna que temos que ter no Brasil. Os maiores problemas podem ser furtos e golpes e nos dois casos a culpa é sempre do turista que deu bobeira. E claro, se você estiver viajando sozinho, principalmente, se for mulher, o cuidado deve ser redobrado.

8- É muito barato!

O orçamento é outro ponto crucial em qualquer viagem e, principalmente, para quem está fazendo um longo mochilão. Viajar pelo Sudeste Asiático é muito barato, desde as passagens, com várias opções de companhias de low cost, hospedagem, alimentação, passeios, massagens e comprinhas. E na maioria das coisas ainda dá para barganhar! O baixo custo certamente compensa a passagem cara, partindo do Brasil.

Hotel que nos hospedamos em Railay Beach, na Tailândia, por menos de R$ 50 a diária para casal
Hotel que nos hospedamos em Railay Beach, na Tailândia, por menos de R$ 50 a diária para casal

O hotel da foto é o Diamond Cave Resort & Spa.

9- Compras

Por falar em barato e já que brasileiro adora viajar para fazer compras, o Sudeste Asiático é um ótimo lugar para isso. Em grandes cidades como Cingapura, Kuala Lumpur e Bangkok é possível comprar eletrônicos, roupas, bolsas e calçados de marca, também perfumes e maquiagem pelos preços praticados nos Estados Unidos e alguns países ainda têm reembolso das taxas na saída do aeroporto. Ah! E claro, tem também os produtos piratas, então, se você quer produto original, não compre na rua, mas nos grandes shoppings, que são inúmeros. Se você curte artesanato, não deixe de visitar os mercados, que aliás, tem até jóias. É cada coisa linda, que dá vontade de levar tudo!

Petronas Tower, onde fica um dos muitos shoppings de Kuala Lumpur, Malásia
Petronas Tower, onde fica um dos muitos shoppings de Kuala Lumpur, Malásia

10- Ocidental é celebridade

No Sudeste Asiático, ocidental é quase celebridade. É claro, a gente sempre acha o diferente mais bonito. E enquanto, as brasileiras fazem escova no Brasil, as asiáticas fazem de tudo para ter cachos ou cabelos crespos. Perdi as contas de quantos elogios recebi na Ásia (só por não ter olhos puxados e ter a pele clara) e quantas fotos tiramos com os asiáticos que sequer conhecíamos.  Mas isso acontece com todo ocidental, pois os asiáticos adoram pedir para tirar foto com a gente. São os nossos minutos de fama!

Minutos de fama, pousando para foto que o balinês pediu
Minutos de fama, pousando para foto que o balinês pediu

Bem, se depois de todos esses motivos, você ainda não está convencido de viajar para o Sudeste Asiático, não se preocupe, nos próximos meses, escreverei muitos posts sobre cada cantinho que conhecemos neste lado incrível do mundo!

Já sinto saudades…

 

 

 

 

 

 


Comentários

  • Que delícia de post.

    Endosso tudo o que vc disse, realmente é muito fácil, seguro, barato e enriquecedor viajar pelo sudeste asiático.

    Depois de 15 meses que voltei, sinto muuuuita falta do Pad Thai…heheheh

    Aproveitem a Austrália. Beijoss

    • Deu muita peninha de deixar a Ásia! Mas espero que a Austrália seja tudo de bom também! =)

      Bj Guilherme!

  • Que delícia de post… adoro o Sudeste Asiático e quero voltar mais umas mil vezes pra lá!
    🙂

    • 🙂 3 meses foi pouco para tanta coisa boa, também espero voltar!!

  • Lili

    Olá..que inspiração….Vou começar a planejar a minha volta ao mundo….e o Sudeste Asiatico é a minha prioridade….Você poderia informar quantos dias ficou em cada um dos 7 países…e se pudesse voltar atrás, teria ficado mais ou menos tempo em que país(s)?

    • Oi Lili,

      Fique o máximo que você puder no Sudeste Asiático, pois lá, além dos lugares mais bonitos até agora, tivemos as melhores experiência e conseguimos viajar muito bem com nosso orçamento folgado, ao contrário da Austrália, por exemplo. Nós fizemos 3 meses e nove países, incluindo China. Foram 18 dias nas Filipinas, 3 em Cingapura, 7 na Malásia, 20 na Tailândia, 8 em Myanmar, 12 no Camboja e 8 em Bali e Gilli Islands e mais 10 na China. desses recomendo primeiro lugar Tailândia, mas em termos de crescimento pessoal, Filipinas e Myanmar foram mais importantes. O povo desses países são muito especiais. Se eu fosse relançar minha viagem, teria ficado 4 meses pelo menos, pois em alguns países ficamos pouco tempo. E também não tivemos tempo para Laos e Camboja. Bem, minha dica é essa prioriza a Ásia, pois o ocidente é sempre mais fácil e mais barato de viajar.

      Boa sorte no seu planejamento! Ah! Antes de partir, depois de planejar tudo, pegue o dobro do dinheiro e a metade da roupas! Haha

      Beijos!

  • Matheus Mendes

    great!!!! Uma coisinha: voce viajava de pais pra pais de aviao mesmo ne?? com qual empresa??
    acha que sairia caro ficar 10 a 15 dias rodando na Asia??
    porque eu vou fazer intercambio na Australia, e o pessoal ta pensando em ir pra la
    Abraçoss

    • A Air Asia é sempre a mais barata e apesar de ser lol cost é muito boa. Se você tiver apenas 15 dias é melhor que fique em um só país, de preferência Tailândia. E se quiser, dê uma esticada até o Camboja!

      Boa viagem, certamente você irá amar a Ásia.

  • MARIA

    Você poderia me passar o nome do hotel na Tailândia?

  • MARIA

    Você teria o nome do hotel que você ficou na Tailândia? O da foto com piscina?

  • Pingback: Como organizar um mochilão pelo Sudeste Asiático | Compartilhe Viagens()

  • Pingback: A brincadeira do Viajante secreto - Com os Pés no MundoCom os Pés no Mundo()

  • Pingback: Como organizar um mochilão pelo Sudeste Asiático | Eu Curto Viagem()