Nosso roteiro de 20 dias no Chile incluiu uma viagem de carro durante 10 dias, saindo e retornando a Santiago, que incluiu Pucón, região dos Lagos Andinos, Isla de Chiloé e uma parada de uma noite em Valdívia. Foram mais de 3 mil km de viagem por paisagens espetaculares. O Chile é um ótimo país para viajar de carro, seguro e com uma boa infra-estrutura.

Nosso carro “Peor es nada”

Nosso carro "Peor es nada" com 4 tripulantes (eu e Fred, na frente, Martha e Julie atrás) e muita bagagem na saída de Santiago
Nosso carro “Peor es nada” com 4 tripulantes (eu e Fred, na frente, Martha e Julie atrás) e muita bagagem na saída de Santiago

Depois dos seis dias em Santiago e arredores, alugamos o carro mais barato da locadora (Chilean) para viajar pelo sul do Chile, um Suzuki Alto sem ar condicionado, que batizamos de “Peor es Nada”.

A placa que batizou o nosso carro
A placa que batizou o nosso carro

“Peor es Nada”, por incrível que pareça, é o nome de uma cidade, a 165 km ao Sul de Santiago. Vimos o nome em uma placa na Ruta 5 e achamos que era perfeito para o nosso carrinho, que era o mais básico possível e mal cabia a gente e as nossas bagagens.

Porém, o carrinho encarou mais de 3 mil km de viagem, subiu até a base de dois vulcões, e chegou a fazer 20km com 1 litro! Isso é que é um carro! =)

Também temos muitas histórias do “Peor es Nada” das caronas que demos pelo caminho. Uma delas é da caroneira profissional! kkkkk Uma senhora que nos pediu carona, foi cantando durante todo o caminho e depois ainda nos pediu dinheiro, dizendo que ganhava a vida cantando nos carros! kkkkk

Em outra vez, demos uma carona a duas meninas russas (uma delas inclusive falava português) e em pouco tempo elas nos pediram para descer do carro e para gente dar carona a dois meninos que estavam um pouco mais na frente na estrada.

Eles eram chilenos, moravam em Pucón, e estavam hospedando elas pelo Couchsurfing. Como um deles tinha pressa porque alguém ia deixar uma encomenda na casa dele, elas pediram para levar eles primeiro. No caminho fomos conversando e ele perguntou aonde pensávamos em ir depois dali (tínhamos passado o dia fazendo trilha em um parque), falamos que queríamos ir a uma termal. Foi então, que ele disse que trabalhava em uma e poderia nos dar cortesias! =) A termal era maravilhosa, com várias piscinas, e uma vista incrível para o vulcão. Se fôssemos pagar, a entrada seria de 10.000 CLP por pessoa (quase R$ 50). Eu até acredito em kharma, mas nunca tinha tido um retorno tão rápido! hehe

Continue lendo este post:


Comentários

  • Eu que moro aqui preciso mais das dicas ahhahah nunca dirigi por aqui, acreditam!? Vivo indo de um lao pro outro em ônibus ou avião e, como não tenho carteira de motorista chilena, fico a pé! =/

  • E o café alemão… preciso conhecer! Só pelo kuchen que vocês me levaram, deu pra ver que é outro nível de gostosura <3