5 Motivos para viajar para a Chapada dos Veadeiros, Goiás

A Chapada dos Veadeiros, em Goiás, é um dos destinos mais incríveis que já conhecemos no Brasil. Um lugar de beleza e atmosfera únicas no país. Não é à toa que é Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, desde 2001. Estivemos lá no ano passado e não vejo a hora de voltar. Desde então, tenho recomendado como um dos lugares imperdíveis no Brasil. Mas por que conhecer a Chapada dos Veadeiros? Fiz uma lista de 5 motivos em parceria com o Desviantes*, empresa especializada em levar as pessoas para viver experiências inusitadas sempre com muito contato com a natureza.

Continuar lendo 5 Motivos para viajar para a Chapada dos Veadeiros, Goiás


Retrospectiva 2016: as 8 viagens que marcaram o nosso ano

É quase um consenso que 2016 não foi um ano fácil, em muitos aspectos (política no Brasil e no Mundo, crise econômica, tragédias etc), mas em termos de viagens, nós não temos o que reclamar deste ano. Viajamos menos do que em 2015, afinal, ano passado, passamos 5 meses fora, no Dois na América, mas conseguimos visitar destinos que há muito tempo sonhávamos em conhecer. E, também, como fizemos viagens mais curtas, conseguimos ter um pouco mais de conforto. Ah! E o melhor de tudo, enquanto publico esta retrospectiva, estamos fazendo uma viagem linda, que há anos planejamos (acompanhe no nosso IG @compviagens). Então, só tenho que esperar coisas boas para 2017! Agora, vamos ao nosso top 7 de viagens marcantes de 2016:

Continuar lendo Retrospectiva 2016: as 8 viagens que marcaram o nosso ano


Chapada dos Veadeiros: Cataratas dos Couros sem guia. Saiba que cuidados tomar

Aproveitamos nosso último dia na Chapada dos Veadeiros para conhecer a Catarata dos Couros, que fica no sentido Brasília, já que tínhamos que voltar para a capital. Essa é uma das cachoeiras com entrada gratuita e que não é necessário guia. Por isso, fizemos por conta própria. Porém, tivemos que contar com a sorte para não nos perdermos, pois no meio do caminho, todas as placas de sinalização foram arrancadas, segundo os  moradores da região, pelos próprios guias para “forçar” os turistas a fazerem a visita acompanhados por eles. Neste post, explico como fazer para chegar nessas cataratas por conta própria e que cuidados tomar.

Cachoeira da Muralha, Cataratas dos Couros
Cachoeira da Muralha, Cataratas dos Couros

Continuar lendo Chapada dos Veadeiros: Cataratas dos Couros sem guia. Saiba que cuidados tomar


Chapada dos Veadeiros: Cachoeiras São Bento e Almécegas I e II

As Cachoeiras São Bento e Almécegas I e II podem ser um ótimo ponto de partida para conhecer a Chapada dos Veadeiros, especialmente para quem está hospedado em Alto Paraíso ou São Jorge. Dá para conhecer as três cachoeiras, que ficam na mesma propriedade, Fazenda São Bento, em apenas um período do dia. Por isso, é possível incluí-las no roteiro logo no dia de chegada. As três são muito bonitas e têm trilhas de nível fácil a médio.

Almécegas I
Almécegas I

Continuar lendo Chapada dos Veadeiros: Cachoeiras São Bento e Almécegas I e II


Chapada dos Veadeiros: dicas para organizar sua viagem e roteiro para 4 dias

A Chapada dos Veadeiros é um dos lugares mais lindos que já visitamos no Brasil. Uma região do cerrado, no nordeste do estado de Goiás, que abriga o Parque Nacional homônimo, declarado Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO. Com paisagens e beleza extraordinárias, a Chapada reúne centenas de cachoeiras e nascentes; formações geológicas com mais de um bilhão de anos; animais raros, sob risco de extinção; preserva áreas de antigos garimpos e a história e cultura de povos descendentes de quilombolas. A Chapada também está envolta por misticismo e histórias sobre discos voadores. Nós ficamos encantados por conhecer esse pedaço incrível do país e, neste post, compartilho nosso roteiro de 4 dias e outras dicas para você organizar sua viagem para a Chapada dos Veadeiros.

Cachoeira Almécegas I
Cachoeira Almécegas I

Continue lendo este post:

Quando ir

A Chapada dos Veadeiros tem duas estações bem definidas: a seca vai de abril a setembro e o período de chuvas é de outubro a março. No período de chuvas pode acontecer as chamadas trombras d´água, quando as cachoeiras estão jorrando um volume muito grande de água e no período seco podem ocorrer incêndios em algumas áreas, além de algumas cachoeiras estarem praticamente secas. O ideal é ir no final de cada estação, quando o clima está mais ameno. Fomos no início de abril, final da temporada de chuvas, pegamos dias de muito sol e as cachoeiras ainda com bons níveis de água.

Como chegar

O aeroporto mais próximo à Chapada dos Veadeiros é o Aeroporto Internacional de Brasília. A dica importante é: escolha um voo que chegue logo no início da manhã em Brasília para chegar na Chapada ainda com tempo de visitar alguma das atrações mais próximas da cidade, onde for se hospedar. Nosso voo, por exemplo, chegou às 8h, em Brasília. E, por volta, das 12h já estávamos em Alto Paraíso.

De carro, saindo do aeroporto de BsB para Alto Paraíso, uma das principais cidades no arredores da Chapada, são 254 km, cerca de 3h de viagem.

Nós aproveitamos uma promoção de passagens aéreas para o período de uma semana e dividimos nossa viagem entre 4 dias na Chapada dos Veadeiros e 3 dias em Brasília. Mas a Chapada rende uma semana ou até mais, pois são inúmeras atrações.

Para chegar até a Chapada dos Veadeiros, a melhor opção é alugar um carro. Pois para conhecer a Chapada será extremamente necessário.

Nós alugamos um carro com antecedência pela RentalCars.com e conseguimos uma ótima tarifa. Logo que chegamos no desembarque, pegamos a van da empresa com a qual tínhamos feito a reserva, que nos levou até o local para a retirada do carro. Recebemos, inclusive, um veículo melhor do que tínhamos reservado, sem custo adicional.

Quem optar por ir de transporte público, os ônibus saem da Rodoviária Interestadual de Brasília. Veja os horários e as tarifas.

Continue lendo este post:

Onde ficar

Entrada Alto Paraíso de Goiás
Entrada Alto Paraíso de Goiás

Os turistas que visitam a Chapada dos Veadeiros têm praticamente três opções para eleger como base: Alto Paraíso de Goiás, São Jorge e Cavalcante.

Alto Paraíso de Goiás é mais recomendada aos turistas que buscam mais conforto, com várias opções de pousadas, alguns hotéis e hostels. Também tem uma rua principal com muitos restaurantes, bares e lojinhas.

Alto Paraíso  é uma cidade bem cosmopolita, com moradores e turistas do mundo todo, atraídos pela atmosfera mística da cidade. Existe uma crença de que a cidade estaria “a salvo de qualquer desastre natural, como o fim do mundo” (Wikipedia) e também de que Alto seria uma das cidades com boas condições para observação de objetos voadores não identificados (OVNIs).

Veja as opções de hospedagem em Alto Paraíso de Goiás

Para quem se interessa pela relação de Alto com os OVNIs, a Pousada Espaço Naves Lunazen pode ser uma opção interessante.

São Jorge, um distrito de Alto Paraíso, é a opção mais roots e oferece várias alternativas de camping, hostels e algumas pousadas. São Jorge é uma antiga vila de garimpeiros e ainda mantém um clima de vilarejo, sendo bem menor que Alto. No entanto, oferece também opções de restaurantes e bares, apesar de mais simples. É muito comum em São Jorge festas nos campings.

São Jorge é a opção mais próxima da entrada do Parque Nacional da Chapada.

Veja as opções de hospedagem em São Jorge

Cavalcante é o município que abriga 60% da área do Parque Nacional da Chapada e também faz parte do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, comunidade formada a partir de uma antigo quilombo.

O município tem praticamente o mesmo tamanho que Alto Paraíso, mas oferece menos opções de hospedagens. É mais recomendado para quem procura uma opção um pouco menos turística, mais sossegada e também quem quer conhecer melhor o Sítio Kalunga. É em Cavalcante que fica a famosa Cachoeira de Santa Bárbara, considerada por muitos, a mais bonita da Chapada dos Veadeiros.

Veja as opções de hospedagem em Cavalcante

A nossa escolha: Nós optamos por ficar em Alto Paraíso de Goiás, por ser a cidade mais central e oferecer mais comodidade. Nos hospedamos na Pousada Casa Rosa, que fica a mais ou menos 1km da rua principal da cidade.

A pousada tem opção de chalés e apartamentos, todos com redes na varanda, banheiro privativo e frigobar. Nós ficamos em um apartamento com um bom tamanho e a varanda tinha uma vista maravilhosa. Pela manhã, conseguíamos ver araras, tucanos, papagaios, periquitos e vários outros pássaros.

A pousada tem piscina, sauna e o café da manhã bem variado está incluído na diária. O ponto negativo ficou por conta da wi-fi, que tinha o sinal bem fraquinho, mas pelo que vimos, esse era um problema em todo Alto Paraíso.

Pela distância até a rua principal, a pousada também é mais recomendada para quem estiver de carro.

Continue lendo este post:

Roteiro

Cachoeira Santa Bárbara
Cachoeira Santa Bárbara

A parte mais difícil na hora de organizar uma viagem para a Chapada dos Veadeiros é definir um roteiro. Pois há muitíssimo o que fazer, lugares belíssimos, que é difícil escolher o que entra e o que ficará de fora do roteiro. Uma boa forma de eleger o que conhecer é pelo nível de dificuldade das trilhas e distância do local onde você estará hospedado.

É importante entender que as atrações da Chapada não ficam apenas dentro da área do Parque Nacional. Aliás, também é bom lembrar que o parque fecha nas segundas-feiras.

Veja as principais atrações de acordo com o nível de acesso (Informações retiradas do Guia de Atrativos de Alto Paraíso e São Jorge):

Trilhas de fácil  acesso (distância de um trecho, a partir de Alto Paraíso)

– Cachoeira dos Cristais: Sentido Cavalcante, 5km de asfalto e 3km de terra. 400m de caminhada.

Almécegas II: Sentido São Jorge, com 8km de asfalto e 5km de terra. 300m de caminhada.

– Cachoeira Loquinhas: 5km de terra. 800m de caminhada.

– Flor d´Ouro: Sentido Moinho, 12 km de terra. 400m de caminhada.

Cachoeira São Bento: Sentido São Jorge, com 9km de asfalto. 300 m de caminhada.

– Vale Dourado: Sentido São Jorge, 12km de asfalto e 8 km de terra. 50 m de caminhada.

– Águas Termais: Sentido São Jorge, 50km de asfalto. 150 m de caminhada.

– Poço Encantado: Sentido Cavalcante, 52km de asfalto. 200m de caminhada.

Vale da Lua
Vale da Lua

Trilhas de grau médio 

Almécegas I: Sentido São Jorge, com 8km de asfalto. 3,36km de  terra. 800m de caminhada.

– Encontro das Águas: Sentido São Jorge, 50km de asfalto, 6km de terra. 2km de caminhada.

– Cachoeira Anjos e Arcanjos: Sentido Moinho, 14km de terra. 2km de caminhada.

Cataratas dos Couros: Sentido Brasília, 18km de asfalto, 35km de terra. 3km de caminhada.

Vale da Lua: Sentido São Jorge, 30km de asfalto. 600m de caminhada.

– Cachoeira Raizama: Sentido São Jorge, 38km de asfalto, 1 km de terra. 2,2km de caminhada.

– Morada do Sol: Sentido São Jorge, 39km de asfalto, 1,5 km de terra. 1,6km de caminhada.

Cachoeiras Santa Bárbara e Capivara: Ficam em Cavalcante, 109km de asfalto, 22km de terra.

Cachoeira Capivara
Cachoeira Capivara

Trilha com grau médio a difícil

– Parque Nacional Saltos: Em São Jorge, 36km de asfalto, 1km de terra. 5km de caminhada.

– Cachoeira do Macaquinho: Sentido Brasília, 13km de asfalto, 30km de terra. 1,8km de caminhada.

– Parque Nacional Cânions: Em São Jorge, 36km de asfalto, 1km de terra. 5 km de caminhada.

– Cachoeira do Macaco: Sentido Brasília, 13km de asfalto, 40km de terra em 4X4. 2km de caminhada.

– Cachoeira do Segredo: Sentido São Jorge, 48km de asfalto, 9km de terra. 7km de caminhada.

– Trilha do Mirante da Janela: Fica em São Jorge. 4km de caminhada.

Nosso roteiro para 4 dias

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros
Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Dia 1

Chegamos no aeroporto por volta das 8h, pegamos o carro na locadora e, em torno das 12h, já estávamos em Alto Paraíso. Aproveitamos a tarde para conhecer as Cachoeiras Almécegas I e II e a São Bento. As três cachoeiras ficam na fazenda São Bento. A entrada custa R$ 30 por pessoa.

Dia 2

No segundo dia, fizemos a Trilha para o Mirante da Janela. Como ela é de grau médio a difícil, preferimos contratar uma guia. Mas não é obrigatório.

A trilha é de 8 km ida e volta e começa próximo a São Jorge. A entrada é R$ 10. A diária do guia é de R$ 150 para um grupo de até 5 pessoas.

Depois da trilha do Mirante, visitamos o Vale da Lua. A entrada para o Vale é de R$ 20.

Na volta, fizemos uma parada para fotos no Jardim de Maitreya, que fica dentro do Parque Nacional. Mas fizemos as fotos do lado de fora da cerca.

Dia 3

No nosso terceiro dia, aproveitamos para conhecer Cavalcante, o Sítio Histórico Kalunga e as Cachoeiras de Santa Bárbara e Capivara.

Contratamos uma guia Kalunga no Centro de Atendimento de Turistas, em Cavalcante. A diária do guia lá é de R$ 80, saindo do centro de Cavalcante e R$ 70, saindo da entrada do sítio Kalunga. Esse valor também é para até 5 pessoas.

Para este dia, quem quiser combinar, também pode visitar o Poço Encantado.

Evite visitar a Santa Bárbara, nos finais de semana, pois por ser uma das cachoeiras mais bonitas, lota. Nós fomos na segunda-feira, mas nos falaram que o ideal é ir numa terça. Como o Parque Nacional fecha na segunda, muita gente, acaba indo para Cavalcante.

Para entrar no sítio Kalunga, paga-se mais R$ 20 por pessoa.

Dia 4

Aproveitamos o nosso último dia para visitar uma cachoeira na direção de Brasília, que seria nosso próximo destino. Escolhemos as Cataratas dos Couros, por indicação do guia que nos acompanhou no Mirante da Janela. Esta cachoeira é gratuita e não é necessário guia. Mas o acesso de carro é bem complicado, pois a sinalização do caminho foi danificada.

Arara em Alto Paraíso
Arara em Alto Paraíso

Em nosso roteiro de 4 dias, não chegamos a entrar na área do Parque Nacional, que também não priorizamos por ter as trilhas principais de níveis de médio a alto.

Nós tentamos fazer o voo de balão, que sai de Alto Paraíso. Mas nos dias que tentamos, a empresa não conseguiu completar o grupo suficiente para o passeio. =(

Mas quem quiser informações sobre o passeio de balão, pode encontrar no Instagram da empresa @balonismonachapada.

Quer viajar para a Chapada dos Veadeiros? Confira estas promoções que encontramos para você!

Reserve sua hospedagem na Chapada dos Veadeiros