“Budapeste, cortada por um rio. O Danúbio, pensei, era o Danúbio mas não era azul, era amarelo, a cidade toda era amarela, os telhados, o asfalto, os parques, engraçado isso, uma cidade amarela, eu pensava que Budapeste fosse cinzenta, mas Budapeste era amarela.” Este é um trecho do livro “Budapeste”, de Chico Buarque. E eu também tinha uma imagem da capital da Hungria como uma cidade cinzenta, triste, com marcas da guerra e da ocupação soviética. Mas, em pleno verão europeu, conheci uma Budapeste cheia de vida e ainda mais bonita quando está amarela, com a iluminação dos prédios à noite. Budapeste pode não ser tão perfeitinha quanto Praga, cidade com a qual é quase sempre comparada, mas talvez esteja aí o seu charme. Nesse post, compartilho com vocês o nosso roteiro de 3 dias em Budapeste e outras dicas.

Budapeste vista da Basílica de Santo Estêvão
Budapeste vista da Basílica de Santo Estêvão

Como chegar

Avião

O Aeroporto Internacional de Budapeste é o Ferenc Liszt, comumente chamado de “Ferihegy”. Não há voos diretos do Brasil para Budapeste, mas várias companhias voam para lá, fazendo escalas ou conexões. Entre as principais, estão Air France, Lufthansa, KLM, Alitalia, Turkish Arlines, Qatar Airways, Swiss, British Airways.

Trem

É possível chegar em Budapeste de trem, a partir de várias cidades da Europa. As três estações principais da cidade são Keleti Pu, Nyugati e Deli, que estão conectadas com metrô.

Ônibus

A opção mais barata para chegar em Budapeste a partir de outras cidades da Europa é, provavelmente, de ônibus, que foi a nossa opção para chegada e saída da cidade.

Para saber qual a melhor opção de locomoção, normalmente uso o site https://www.rome2rio.com/, que indica o tempo de viagem, empresas e valores.

Onde ficar

O rio Danúbio divide a cidade em duas regiões: Buda e Pest. Buda é a parte alta da cidade, com menos distritos e mais tranquila. Pest é o lado plano, com mais distritos, onde fica o centro histórico e a maior parte das atrações turísticas da cidade. É também onde estão os distritos com mais opções de divertimento noturno. Por ter mais distritos, provavelmente, será em Pest onde você irá encontrar a hospedagem com melhor custo benefício.

Nós ficamos hospedados no Westend Minihotel, que fica em Erzsébetváros, em Pest. O Westend tem estilo mais de hostel do que hotel, mas todos os quartos são privativos e possuem banheiro e também dispõe de cozinha para uso comum. Ele fica em uma avenida bastante movimentada, com fácil acesso a transporte (o tram passa na frente e a estação de metrô fica a 350 metros) e tem vários bares, restaurantes e mercados próximos. Também conseguimos ir a pé para várias atrações.

Reserve sua hospedagem em Budapeste

Transporte

Budapeste tem um transporte público bem eficiente, que conta com ônibus, VLT (trams), metrô, funicular e até barco, que são oferecidos por uma única empresa a BKV Zrt, que pertence ao município.

Existem várias opções de bilhetes: o bilhete único custa 350 HUF por pessoa e pode ser usado em apenas um transporte; o bilhete de transferência, ou seja, para combinar dois transportes públicos custa 530 HUF.

Para turistas, existe a opção do Budapest Card 24h, 48h ou 72 horas, que inclui transporte público, tour gratuitos, entrada em oito museus, entrada na St Lukács Bath e descontos de 10 a 50% em mais de 100 estabelecimentos.

Você pode comprar seu Budapest Card aqui

No site da BKV, você pode “planejar a sua viagem”, para saber qual a melhor opção de transporte de um ponto a outro e também ter informações sobre horário de funcionamento dos transportes.

http://www.bkv.hu/en/

Para quem tem pouco tempo e gosta da comodidade dos ônibus Hop On – Hop Off, em Budapeste também tem essa opção. Você pode comprar o seu ticket para o ônibus com desconto aqui.

Sugestão de roteiro para 3 dias

Dia 1

Bairro Judeu e Sinagoga

Interior da Grande Sinagoga
Interior da Grande Sinagoga

Como falei, ficamos no Erzsébetváros, que é o antigo bairro judeu de Budapeste. Então, começamos o nosso primeiro dia pelas atrações mais próximas. Do Westend Minihotel, fomos caminhando até aSinagoga de Budapeste.

Esta é a maior Sinagoga da Europa e a segunda maior do mundo (a primeira é o Templo Emanu-El em Nova York), com capacidade para 3000 pessoas sentadas e cerca de 2000 pessoas em pé. A construção é do século 19 e impressiona por fora e por dentro.

Árvore da Vida, monumento em homenagem às vítimas do holocausto em Budapeste
Árvore da Vida, monumento em homenagem às vítimas do holocausto em Budapeste

A visita é obrigatoriamente guiada e o ingresso inclui o Raoul Wallenberg Memorial Park e o Museu Judaico, que ficam no mesmo prédio. Para os homens é obrigatório o uso do quipá, que é oferecido logo na entrada.

Esta foi a primeira vez que visitamos uma Sinagoga, então, foi ótimo que o tour tenha sido guiado. A guia nos explicou cada detalhe da Sinagoga, bem como a importância histórica da sinagoga, em períodos como a Segunda Guerra Mundial e o período da ocupação Soviética. Durante a ocupação nazista em Budapeste, a Sinagoga e o seu entorno foram transformados em um gueto judeu e depois um campo de concentração. Ao lado da Sinagoga, há um cemitério onde mais de 2 mil judeus mortos, neste período, foram enterrados.

Sinagoga com visita guiada – 4.000 HUF adultos, 3.000 HUF estudantes.

Horários: Aberto de domingo a quinta, das 10h às 15h30 (janeiro a 4 de março); 10h às 17h30 (5 de março a 29 de abril); 10h às 19h30 (30 de abril a setembro); 10h às 17h30 (1 a 29 de outubro). Às sextas-feiras das 10h às 13h30 (janeiro a 4 de março);10h às 15h30 (5 de março a 28 de outubro); 10h às 13h30 (29 de outubro a dezembro). Sábado é fechado.

Veja datas em que a Sinagoga não abre a visitação: http://www.greatsynagogue.hu/gallery_syn.html#4

Site da Sinagoga: http://www.greatsynagogue.hu/

Depois da visita a Sinagoga que levou quase uma manhã inteira, fomos almoçar no Street Food & Beer Garden Karavan, que fica próximo, ao lado do Szimpla Kert.

Karavan Street Food e Beer Garden
Karavan Street Food e Beer Garden

Szimpla Kert

O Szimpla Kert é um lugar que vale a pena visitar à noite. Este é o mais famoso dos chamadosruins bars de Budapeste. O local era uma antiga fábrica e foi transformado em um pub e espaço cultural, onde são realizados shows musicais e de teatro, exibidos filmes e vários eventos alternativos. É um local bem interessante, que tem de tudo, de padaria a aluguel de bicicletas.

http://en.szimpla.hu/

Keep walkinge você chegará até a Basílica de Santo Estêvão (Szent István Bazilika).

Basílica de Santo Estêvão
Basílica de Santo Estêvão

Basílica de Santo Estêvão

A basílica é a maior igreja da Hungria, com capacidade para 8.500 pessoas e é dedicada ao rei Estêvão I, fundador do país. Dentro da igreja está guardada uma relíquia do santo, o seu braço direito, que teria permanecido intacto.

A igreja é também um dos dois prédios mais altos de Budapeste, com 96 metros de altura, a mesma do edifício do parlamento. A entrada na basílica é gratuita, mas paga-se (um pouco mais de R$ 5) para visitar a cúpula, de onde se tem uma vista panorâmica da cidade.

Cúpula da Basílica – 500 HUF

Horários: de 1 de outubro a 30 de junho, das 10h às 16h30. De 1 de julho a 30 de setembro, das 10h às 18h30.

http://en.bazilika.biz/

Se tiver um clima propício, quase em frente a basílica tem uma famosa gelateria que se chama Gelarto Rosa, e que serve sorvetes em formato de rosa. O sorvete de dois sabores sai por1200 HUF. =P

Próximo a Basílica também fica o prédio da Ópera Húngara, que não chegamos a visitar, mas vale incluí-lo, se tiver tempo.

Ao lado da Basílica fica uma estação e de lá pegamos um metrô até o Parlamento.

Parlamento de Budapeste (Országház)

Parlamento de Budapeste
Parlamento de Budapeste

É, sem dúvida, o edifício mais emblemático de Budapeste e o mais bonito. É tão grandioso que para se ter uma vista completa dele é preciso ir até a outra margem do rio Danúbio. À noite fica todo iluminado, com luzes amarelas! Lindo!

O parlamento está aberto a visitação, com tour guiado, que optamos por não fazer, por ser um pouco caro e por estar fazendo um lindo dia de sol, que preferimos aproveitar em um barzinho nas margens do rio! haha =)

Visita guiada ao parlamento:

Horários: Dependem da língua escolhida para fazer a visita.

É recomendável comprar o ingresso com antecedência:

http://latogatokozpont.parlament.hu/jegyvasarlas

Adultos – 5400 HUF (até 31 de março de 2017)/ 6000 HUF (a partir de 31 de março de 2017).

De 6 a 24 anos – 2800 HUF (até 31 de março de 2017)/ 3100 HUF (a partir de 31 de março de 2017).

Menores de 6 anos não pagam.

Ponte Széchenyi Lánchíd
Ponte Széchenyi Lánchíd

Como falei, ao invés de fazermos a visita, preferimos passear pelas margens do rio Danúbio. Fomos caminhando do Parlamento até a Ponte Széchenyi Lánchíd, a mais bonita que liga Buda a Pest, passando pelo Sapatos à beira do Danúbio, um memorial aos judeus que foram assassinados às margens do rio, entre 1944 e 1945.

Monumento Sapatos à beira do Danúbio
Monumento Sapatos à beira do Danúbio

Antes de serem executados e terem seus corpos jogados no rio, as vítimas tinham de tirar os sapatos.

No memorial, os sapatos feitos em bronze tem quase sempre ramalhetes de flores em volta.

Depois aproveitamos o fim de tarde, em um dos barzinhos, próximos à ponte. Como era verão, tinha muita gente, tomando sol em espreguiçadeiras e tinha até redes armadas nas árvores às margens do rio.

À noite, voltamos ao Szimpla Kert.

Dia 2

Mercado Central de Budapeste
Mercado Central de Budapeste

Como no primeiro dia exploramos bastante Pest, dedicamos a maior parte do segundo dia ao lado de Buda.

Começamos, no entanto, pelo Mercado Central, que fica ainda do lado de Pest. O mercado é enorme, tem uma estrutura muito bonita e organizada. Lá vende de tudo, de frutas à artesanatos. Vale passar lá para fazer um lanchinho e comprinhas.

Ponte da Liberdade
Ponte da Liberdade

Quase em frente ao mercado fica a Ponte da Liberdade (Szabadság híd), outra bela ponte sobre o rio Danúbio. Atravessamos ela a pé para chegarmos até Buda. Da ponte até o Castelo de Buda são uns bons 30 minutos, então, você pode pegar um tram ou ônibus até lá.

Castelo de Buda (Budavári Palota)

Castelo de Buda iluminado
Castelo de Buda iluminado

Patrimônio Mundial da UNESCO, o Castelo de Buda é o antigo palácio real que, hoje, abriga museus e prédios públicos. Os principais são o Museu de História de Budapeste e a Galeria Nacional. O castelo fica no alto de uma colina e as construções mais antigas remontam ao século 13.

Mesmo que você não queira visitar os museus, vale ir até lá para conhecer os edifícios e ter uma bela vista da cidade. Uma das formas de chegar ao Castelo é pelo funicular, que funciona de terça a domingo, das 7h30 às 22h e custa 1.200 HUF, o trecho, por pessoa ou 1.800 HUF ida e volta. Provavelmente, você irá precisar só de um trecho.

Museu de História de Budapeste

Horário: 1 de março a 31 de outubro, das 10h às 18h/ 1 de novembro a 28 de fevereiro, das 10h às 16h. Fechado às segundas-feiras.

Entrada: Adultos – 2.000 HUF (Entrada gratuita com o Budapest Card, que você pode adquirir aqui)

Estudantes (6 a 26 anos) – 1000 HUF

Idosos (62 a 70) – 1000 HUF

Áudio guia – 1.200 HUF

Ticket para foto – 800 HUF

http://www.btm.hu/eng/

Galeria Nacional

Horário: Terça a domingo, das 10h às 18h. Entrada permitida até às 17h. Fechado às segundas-feiras.

Entrada: 1.800 HUF – exibição permanente

2.200 HUF – exibição temporária

800 HUF – áudio guia

http://mng.hu/en

Do Castelo de Buda, você pode ir caminhando até a Igreja de São Matias (Matyás Templom) e o Bastião do Pescador (Halászbástya). O distrito de Buda é muito bonito, por isso, é mais interessante ir caminhando.

Distrito de Buda
Distrito de Buda
Igreja de São Matias
Igreja de São Matias

Igreja de São Matias

A igreja de São Matias é belíssima por fora e por dentro. A construção atual, em estilo neogótico, é do século 14 e foi restaurada no final do século 19. A primeira construção, no entanto, teria sido fundada por Santo Estêvão, o rei da Hungria, no ano de 1015. Nesta igreja, foram realizadas várias coroações e casamentos reais.

Horário: Segunda à sexta, das 9h às 17h; sábado, das 9h às 12h e domingos, das 13h às 17h.

Entrada: Adulto – 1.500 HUF

Idosos ( + 60 anos) – 1.000 HUF

Estudantes com carteira – 1.000 HUF

Ticket Família (2 adultos + 1 criança) – 3.500 HUF. Adicional por mais 1 criança 200 HUF.

Entrada para a Torre da Igreja: Adulto – 1.500 HUF

Idosos – 1.000 HUF

Estudante – 1.000 HUF

 Ticket família – 3.500 HUF

http://www.matyas-templom.hu/

Bastião dos Pescadores (Halászbástya)

Bastião dos Pescadores
Bastião dos Pescadores

O Bastião dos Pescadores foi construído, entre 1895 e 1902, como parte das comemorações do milésimo aniversário do estado húngaro. Como foi construído na mesma época da restauração da igreja de São Matias, tem estilo neogótico.

O Bastião foi construído para ser um terraço panorâmico de observação e tem 7 torres que representam os 7 chefes húngaros que levaram suas tribos até a atual Hungria estabelecendo estado húngaro em 895. Em frente ao Bastião tem uma estátua de Santo Estêvão, o primeiro rei húngaro (1000-1038) .

Durante a sua construção, foi encontrada uma capela medieval que estava soterrada, dedicada a São Miguel, que hoje, faz parte do Bastião.

Apesar da entrada ser baratinha, nós preferimos não pagar, pois como os arcos são abertos, do lado de fora também é possível ter uma bela vista para o rio Danúbio e para Pest.

Horário:

Os bilhetes para as torres superiores do bastião do pescador são vendidos para os horários das  9 às 19 horas (16 de março a 30 de abril) e das 9h às 20h (de 1º de maio a 15 de outubro). Fora desses horários, a visita é gratuita. A visita também é gratuita, durante todo o dia, de 15 de outubro a 15 de março.

Entrada: Adulto – 800 HUF

Estudantes, crianças e idosos membros da União Europeia – 400 HUF

Crianças até 6 anos não pagam.

Deixamos à noite do segundo dia para passearmos nas margens do rio Danúbio e ter uma bela vista dos prédios iluminados. Você pode aproveitar também para fazer um cruzeiro pelo rio, que você pode comprar antecipadamente aqui.

Rua Váci
Rua Váci

Antes, passeamos um pouco e jantamos na rua Váci (Váci utca), repleta de lojas de grandes marcas (Zara, MAC, Adidas, Mango) , restaurantes, bares e cafés. O Hard Rock Cafe de Budapeste fica nesta rua. Independente de você estar interessado em fazer compras, vale conhecer esta rua que é também muito bonita, com belos prédios e bastante movimentada durante o dia e à noite.

Dia 3

Ilha Margaret
Ilha Margaret

No nosso último dia em Budapeste, aproveitamos para fazer um piquenique na ilha Margaret (Margit – sziget), uma das ilhas do rio Danúbio. Da pra chegar lá, facilmente, de ônibus.  A ilha é relativamente grande, então, é bom ter uma ideia de onde você quer parar. Nós ficamos no parque do Monumento Centenário (Centenáriumi emlékmű), um lugar muito bonito com jardins muito floridos, show de águas dançantes e uma bela vista para rio. Como era verão, tinha muita gente por lá, fazendo piquenique também. Ficamos lá por um bom tempo.

Széchenyi Thermal
Széchenyi Thermal

E, claro, que não íamos sair de Budapest sem visitar uma das suas famosas termais, apesar, de ser verão. Nós escolhemos a Széchenyi Thermal Baths, que é um dos maiores complexos de piscinas termais da Europa, com 21 piscinas, além de saunas e áreas para prática de ginástica e esportes aquáticos. ASzéchenyi ainda oferece serviços como massagem, manicure e pedicure.

Nós pagamos um ticket com cabine privada, que depois percebemos que nem precisava, poderíamos ter pago só com locker. Como era verão e alta estação, aSzéchenyi estava muito lotada, especialmente as piscinas externas. Então, não foi tão bom quanto esperava. Também estava fazendo muito calor para banho termal. Provavelmente, seria melhor se tivéssemos ido no final da tarde ou à noite (o problema é que no verão só escurece em torno das 21h e lá só funciona até às 22h). Mas o complexo é muito bonito e a experiência é válida, acredito que seja bem melhor nos meses de frio.

A Széchenyi fica dentro do Parque da Cidade, que tem outras atrações (Museu de Belas Artes, Castelo de Vajdahunyad, Jardim Botânico etc) que você pode aproveitar para conhecer antes ou depois da sua visita às termais.

Horário: das 6h às 22h.

Entrada: A partir de 4.600 HUF.

Confira todas as opções:http://www.szechenyibath.hu/prices

http://www.szechenyibath.hu/

Em Budapeste tem vários complexos de banhos termais, um deles, o St Lukács Bath já está incluído no Budapest Card.

Considero que em três dias dá para ter uma ideia da cidade e conhecer as principais atrações, mas recomendo para quem puder, ficar pelo menos mais 1 ou 2 dias na cidade. Como disse, me encantei por Budapeste que se tornou uma das minhas cidades preferidas na Europa. Não vejo a hora de voltar.

Compre seu ingressos para as principais atrações de Budapeste, com desconto e sem filas:

http://compartilheviagens.rgi.ticketbar.eu/pt/ticketbar-budapest/


Comentários